Terapia ocupacional e educação: confecção de cartilha de orientação escolar para uma criança com transtorno do espectro autista e surdez

Terapia ocupacional y educación: elaboración de una cartilla de orientación escolar para un niño con trastorno del espectro autista y sordera

Autores

Palavras-chave:

Terapia Ocupacional, Inclusão educacional, Transtorno do Espectro Autista

Resumo

A inclusão escolar de alunos com transtorno do espectro autista é um processo complexo para a comunidade escolar. Este estudo objetivou relatar a experiência de um Estágio Supervisionado de Terapia Ocupacional na confecção de uma cartilha de orientação aos profissionais escolares de um aluno com TEA e surdez. A produção e orientação buscam fomentar a inclusão escolar do aluno e contribuir para a formação dos discentes no contexto educacional.

Palavras-chave: Terapia Ocupacional; Inclusão Educacional; Transtorno do Espectro Autista.

 

Abstract

The school inclusion of students with autism spectrum disorder is a complex process for the school Community. This study aimed to report the experience of a Supervised Occupational Therapy Internship in creating a guidance booklet for school professionals for a student with ASD and deafness. The production and guidance seek to encourage student inclusion in school and contribute to the training of students in the educational context.

Key-words:  Occupational Therapy; Inclusive Education; Autism Spectrum Disorder.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geórgia Fabiane da Costa Silva, Universidade Federal do Pará

Granduanda em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal do Pará, campus Belém, Instituto de Ciências da Saúde, Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. E-mail:  georgiafabi18@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0116-0415

 

Isadora Verena Pereira Gonçalves, Universidade Federal do Pará

Granduanda em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal do Pará, campus Belém, Instituto de Ciências da Saúde, Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. E-mail: isadoravcin@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0009-0000-9674-1484

Matheus da Costa Braga, Universidade Federal do Pará

Granduando em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal do Pará, campus Belém, Instituto de Ciências da Saúde, Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. E-mail: matheus.braga@ics.ufpa.br ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5862-3962

 

Ana Paula Santos Sarmanho, Universidade Federal do Pará

Docente de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Pará, Terapeuta Ocupacional pela Universidade do Estado do Pará, Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará, Especialista em Transtorno do Espectro Autista pela Universidade do Estado do Pará. E-mail: toanasarmanho@gmail.com                                     ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1911-887X

Referências

AMERICAN OCCUPATIONAL THERAPY ASSOCIATION. Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo-traduzida. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 26, p. 1-49, 2015.

ARASAAC. Departamento da Cultura, Desportos e Educação do Governo de Aragão (Espanha). O que é o ARASAAC?. 2023. Disponível em https://arasaac.org/about-us. Acesso em 02 de Outubro de 2023.

BARBOSA, Maria Carmem Silveira. A rotina nas pedagogias da educação infantil: dos binarismos à complexidade. Currículo sem fronteiras, v.6, nº1., pp.56-69, Jan/Jun, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação inclusiva: a escola. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Transtornos do Espectro do Autismo (TEA). Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial nº 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007, entregue ao Ministro da Educação em 07 de janeiro de 2008. Brasília: MEC. 2008. Disponível em http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf Acesso em 02 de outubro de 2023.

CARNEIRO, Relma Urel Carbone. Educação inclusiva na educação infantil. Práxis Educacional, p. 81-95, 2012.

CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL COFFITO. Resolução Nº 500, de 26 de dezembro de 2018. Reconhece e disciplina a especialidade de Terapia Ocupacional no Contexto Escolar, define as áreas de atuação e as competências do terapeuta ocupacional especialista em Contexto Escolar e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. 2018. Disponível em https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=10488. Acesso em 02 de outubro de 2023.

SOUZA, R. S de; SANTOS, J. A. A importância das cartilhas educativas no ensino fundamental: uma análise de sua eficácia como ferramenta didática. Revista Educação em Foco, 13(2), 104-121, 2020.

UEMA, Joseane Terto Souza; TODA, Armando Maciel; ISOTANI, Seiji. A aprendizagem da rotina escolar de estudantes com autismo com a possibilidade de utilização de um jogo sério por professores e fonoaudiólogos. Universidade de São Paulo. 2020.

FERREIRA, R. F. A. Inclusão de crianças com Transtorno do Espectro Autista na Educação Infantil: o desafio da formação de professoras. 2017. 161. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2017.

GUIMARÃES, Mariane Sarmento da Silva et al. Treino de cuidadores para manejo de comportamentos inadequados de crianças com transtorno do espectro do autismo. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 20, n. 3, p. 40-53, 2018.

IACONO, T.; TREMBATH, D.; & ERICKSON, S. The role of augmentative and alternative communication for children with autism: Current status and future trends. Neuropsychiatric Disease and Treatment, v. 12, p. 2349-2361, 2016.

LOPES, Vanessa de Araújo et al. Crianças com transtorno do espectro autista na educação infantil: dificuldades e possibilidades a práticas educativas inclusivas. 2022. 145. Tese de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ensino para a Educação Básica, Instituto Federal Goiano, Urutaí, 2022.

MAENNER, M. J. et al. Prevalência e características do transtorno do espectro do autismo entre crianças de 8 anos - Rede de monitoramento de autismo e deficiências de desenvolvimento, 11 locais, Estados Unidos, 2020. Morbidity and Mortality Weekly Report Surveillance Summaries, v. 72, N. SS-2, p. 1–14, 2023.

MAIA, Vítor Ochoa; FREIRE, Sofia. A diferenciação pedagógica no contexto da educação inclusiva. Revista Exitus, v. 10, 2020.

MONTENEGRO, Ana Cristina de Albuquerque et al. Contribuições da comunicação alternativa no desenvolvimento da comunicação de criança com transtorno do espectro do autismo. Audiology-Communication Research, v. 26, 2021.

MUSSI, R. F. de F.; FLORES, F. F.; ALMEIDA, C. B. de. Pressupostos para a elaboração de relato de experiência como conhecimento científico. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 17, n. 48, p. 60-77, 2021.

NUNES, Débora Regina de Paula; BARBOSA, João Paulo da Silva; NUNES, Leila Regina de Paula. Comunicação alternativa para alunos com autismo na Escola: uma Revisão da Literatura. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 27, p. e0212, 2021.

NUNES, Débora Regina de Paula; NUNES SOBRINHO, Francisco de Paula. Comunicação alternativa e ampliada para educandos com autismo: considerações metodológicas. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 16, n. 02, p. 297-312, 2010.

OLIVEIRA, Juliana Mendes de. Análise ergonômica do mobiliário escolar visando a definição de critérios. Dissertação (Mestrado em Manejo Florestal; Meio Ambiente e Conservação da Natureza; Silvicultura; Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2006. 90 f.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA - UNESCO. Manual para garantir inclusão e equidade na educação. – Brasília: UNESCO, 2019.

PONTES, L. R. Terapia ocupacional na escola: práticas atuais. 2016. 29. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Ceilândia, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

SCHLOSSER, R.; & WENDT, O. Effects of augmentative and alternative communication intervention on speech production in children with autism: a systematic review. American Journal of Speech Language Pathology, v. 1, n. 3, p. 212-230, 2008.

SILVA, A. B.; OLIVEIRA, L. M.; SANTOS, M. C. O uso de cartilhas educativas na promoção da saúde: uma revisão integrativa. Revista de Saúde Pública, v. 53, p. 44, 2019.

VIRUÉS-ORTEGA, J. Applied behavior analytic intervention for autism in early childhood: meta-analysis, meta regression and dose-response meta-analysis of multiple outcomes. Clinical Psychology Review, v. 30, n. 4, p. 387-399, 2010.

Downloads

Publicado

23/03/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 71
  • pdf downloads: 50

Como Citar

SILVA, G. F. da C.; GONÇALVES, I. V. P.; BRAGA, M. da C.; SARMANHO, A. P. S. Terapia ocupacional e educação: confecção de cartilha de orientação escolar para uma criança com transtorno do espectro autista e surdez: Terapia ocupacional y educación: elaboración de una cartilla de orientación escolar para un niño con trastorno del espectro autista y sordera. Revista Cocar, [S. l.], v. 20, n. 38, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7683. Acesso em: 22 abr. 2024.