Educação escolar como espaço de disputa cultural na Guiana Francesa

Autores

Resumo

Pretende-se dar visibilidade à história de criação, às iniciativas e às ações pedagógicas desenvolvidas pela Associação Kopéna, fundada em 2017, na cidade de Caiena, Guiana Francesa, por intermédio da metodologia denominada de “suporte lúdico”, tendo como estratégia de ação o Atelier Yana-Dolls – oficina com bonecas negras visando à promoção do debate étnico-racial nas escolas. A metodologia utilizada é de cunho etnográfico voltado à educação. A coleta de dados empíricos ocorreu através da entrevista semiestruturada. O estudo revelou uma sociedade guianesa pluriétnica, multicultural e complexa, além de apontar para a necessidade de tornar mais evidentes os marcadores históricos e os legados culturais ameríndios e afro-crioulos que forjaram na Guiana uma população sincrética – e não dupla – presente no currículo oficial das escolas.                                                             

Abstract

The intention of this work is to give visibility to the history of creation, initiatives and pedagogical actions developed by the Kopéna Association, founded in 2017 in the city of Cayenne, in French Guiana, through the methodology called “playful support”, taking as its strategy of action the Atelier Yana-Dolls - workshop with black dolls to promote ethnic-racial debate in schools. The methodology used is ethnographic in nature, focused on education. The collection of empirical data took place through the semi-structured interview. The study showed a multiethnic, multicultural and complex Guyanese society, as well as the need to make more evident the historical markers and cultural legacies of Amerindians and Afro-Creoles that forged in Guyana a syncretic - and not double - population present in the official curriculum of schools.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

PIEDADE LINO VIDEIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ - UNIFAP

Sou Mulher Negra, dançadeira de Batuque e Marabaixo, idealizadora da Companhia de Dança Afro Baraka (fundada em 30 de agosto de 2000), Rainha de Bateria no Grêmio Recreativo Escola de Samba Piratas da Batucada (Piratão), graduada em Educação Artística com Habilitação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Amapá ? UNIFAP. Psicopedagoga pela Faculdade de Macapá ? FAMA. Mestre e Doutora em Educação Brasileira pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu da Faculdade de Educação ? FACED da Universidade Federal do Ceará ? UFC. Eixo Temático de Pesquisa: Movimentos Sociais, Educação Popular e Escola. Linha teórica: Sociopoética, Cultura e Relações Étnico-Raciais. Professora Adjunta da Universidade Federal do Amapá, lotada no Curso de Pedagogia. Integro o Corpo Docente do Mestrado em Educação-Unifap (Ppged). Sou líder do Grupo de Estudo, Pesquisa, Extensão e Intervenção em Corporeidade, Artes, Cultura e Relações Étnico-Raciais com Ênfase em Educação Quilombola ? certificado pelo CNPq. Atuo nas áreas de: Arte/Educação; Educação, Cultura e Identidade Étnica; Relações Étnico-Raciais com Ênfase em Educação Quilombola.Sou ex-coordenadora geral e atualmente figuro como membro do corpo de pesquisadores (as) negros (as) do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros/NEAB-UNIFAP. Estou cursando o Pós- Doutoramento junto à Faculdade de Educação/Faced-UFC, na linha de pesquisa: História e Memória da Educação (NHIME). Sou autora dos Livros; Marabaixo, Dança Afrodescendente: Significando a Identidade Étnica do Negro Amapaense. Fortaleza: Edições UFC, 2009 e, Batuques, Folias e Ladainhas: A Cultura do Quilombo do Cria-ú em Macapá e sua Educação. Fortaleza: Edições UFC, 2012. Sou membro da Academia Amapaense de Letras do Estado do Amapá (AAL).

ENILTON FERREIRA VIEIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ - UNIFAP

Possui graduação em Administração pela Associação Internacional de Educação Continuada - AIEC (2014) e é graduando de Direito da Universidade Federal do Amapá - UNIFAP. Possui experiência na área de Administração pública, com ênfase em Contabilidade e Finanças Públicas e Auditoria. No âmbito acadêmico, dedica-se a estudos que possibilitem o desenvolvimento de Políticas públicas voltadas para a participação, a ampliação e a integração de pessoas socialmente vulneráveis.

JOSÉ GERARDO VASCONCELOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Pós-doutor em História da Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará (UFC). Coordenador do Núcleo de História e Memória da Educação (NHIME).

Downloads

Publicado

01/09/2020
Métricas
  • Visualizações do Artigo 309
  • pdf downloads: 244

Como Citar

VIDEIRA, P. L.; VIEIRA, E. F.; VASCONCELOS, J. G. Educação escolar como espaço de disputa cultural na Guiana Francesa. Revista Cocar, [S. l.], v. 14, n. 30, 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3234. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos