Panorama analítico dos estudos sobre a Política de Ação Afirmativa e seus mecanismos na Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Analytical overview of studies on the Affirmative Action Policy and its mechanisms at the State University of Bahia (UNEB)

Autores

Palavras-chave:

Uneb, Ação Afirmativa, Reserva de Vagas

Resumo

Este estudo tem como objetivo tecer uma análise panorâmica das pesquisas que versam sobre a Política de Ação Afirmativa e seus mecanismos na Universidade do Estado da Bahia. Trata-se de uma pesquisa de tipo estudo do conhecimento, em que a recolha de informações que constituem o corpus empírico da análise bibliográfica foi realizada nas principais bases de dados digitais. Como resultado, o estudo revelou a importância da reserva de vagas para grupos étnico-raciais e sociais marginalizados, para a democratização da Educação Superior pública no estado da Bahia, especialmente no interior, mas destaca a necessidade de que a reserva de vagas esteja articulada a uma política de permanência estudantil ampliada.

Palavras-chave: Uneb; Ação Afirmativa; Reserva de Vagas.

 

AbstractThis study aims at weaving a panoramic analysis of research that deal with the Affirmative Action Policy and its controls at the State University of Bahia. This is a knowledge study type research, in which information survey that constitutes empirical corpus of bibliographic analysis was carried out in the main digital databases. As a result, the study revealed the importance of reserving places for marginalized ethnic-racial and social groups, for democratization of public Higher Education in the state of Bahia, especially in the countryside, but it highlights the need for places reservation articulated to an expanded student permanence policy.Keywords: Uneb; Affirmative Action; Place reservation.

             

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jurandir de Almeida Araújo, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Membro do Grupo de pesquisa Política e Gestão da Educação, do grupo de pesquisa Educação (PPGE/UFBA), Desigualdade e Diversidade (PPGEduC/UNEB), do Laboratório de Tecnologias Informacionais e Inclusão Sociodigital (LTI Digital/UFBA), do Grupo de Pesquisa Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas, Trabalho e Educação, Educação Popular e Diversidade (EJAPOD) e da Associação Brasileira de Pesquisadores(as) pela Justiça Social (Abrapps). E-mail: juran-araujo@hotmail.com Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2688-4858

Gilvanice Barbosa da Silva Musial , Universidade Federal da Bahia

Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), mestra em Tecnologia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET/MG), e doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com Estágio de Doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Paris, França. Professora da Faculdade de Educação, da Universidade Federal da Bahia, e integra o PPGE/UFBA na linha de Política e Gestão da Educação e o MPED/UFBA. Líder do Grupo de Pesquisa Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas, Trabalho e Educação, Educação Popular e Diversidade (EJAPOD). E-mail: gilvanice.musial@ufba.br Orcid: https://orcid.org/0000-0002-0597-8150

Marta Lícia Teles Brito de Jesus, Universidade Federal da Bahia

Pedagoga, mestre e doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação UFBA. Membra do Grupo de pesquisa Política e Gestão da Educação, e do grupo de pesquisa Educação (PPGE/UFBA). E-mail: marta.licia@ufba.br Orcid: https://orcid.org/0000-0003-1777-4734

 

Referências

ANJOS, A. P. S. P; GUEDES, M. Q. Política de cotas da UNEB: ação institucional com ressonância nacional. O Social em Questão, vol. 24, núm. 50, pp. 201-220, 2021. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/5522/552266675008/html/ Acesso em: 10 jan. 2022.

BAHIA. Decreto nº 12.354 de 25 de agosto de 2010. Institui o Programa Territórios de Identidade e dá outras providências. Salvador: Palácio do Governo do Estado da Bahia, 2010.

BOAVENTURA, E. M. A construção da universidade baiana: origens, missões e afrodescendência. Salvador: EDUFBA, 2009.

BONFIM, V. M. S. Hierarquias raciais e de gênero e medidas de reparação: Sobre a participação das mulheres negras em cursos superiores no marco das ações afirmativas. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Estado da Bahia, Salvador: UNEB, 2008.

CARVALHO, S. C. S. O impacto das ações afirmativas na estética e na imagem corporal de jovens negros e negras da Uneb, campus Guanambi. Tese (Doutorado em Educação Conhecimento e Inclusão Social) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2021.

CERQUEIRA, S. M. F. Vagas para negros na Educação Superior: uma causa de políticas públicas na Universidade do Estado da Bahia. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas). Universidade do Estado da Bahia, Salvador: UNEB, 2009.

CLEMENTE, M. S. As Políticas Afirmativas de Educação Superior no Brasil: um estudo sobre as formas de aceitação/negação do Negro e da Negra na Universidade do Estado da Bahia – UNEB. Dissertação (Mestrado em Serviço Social). Universidade Federal de Pernambuco. Recife: UFP, 2005.

CONCEIÇÃO, G. A. “Qual a parte que te cabe deste latifúndio?” Estratégias de Acesso e Permanência das Cotistas em cursos Majoritariamente Masculinos e/ou Excludentes para Mulheres Negras, ofertados na Universidade do Estado da Bahia –UNEB, Campus I, Salvador/BA. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Estado da Bahia, Salvador: UNEB, 2020.

COUTO, F. P. Experiências sociais sobre as políticas de inserção vividas por estudantes no departamento de educação campus Guanambi da Universidade do Estado da Bahia: acesso, permanência e das ações afirmativas. Tese (Doutorado em Educação Conhecimento e Inclusão Social) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2021.

FOGAÇA, T. G. S; TRINDADE, D. R. Jovens mulheres negras, cotistas e quilombolas na Uneb – Campus XII: políticas públicas, representatividade e práticas pedagógicas. Revista Cocar. v.15, n. 33, p. 1-20, 2021. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/4644 Acesso em: 8 abr. 2022.

MATTOS, W. R. 2003 – O Ano do Começo: Características e Aspectos Iniciais da Implantação do Sistema de Cotas para Negros na Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Plurais, Salvador, v. 1, n. 1, p. 120-142, jan./abr. 2010. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/plurais/article/view/7 Acesso em: 13 jun. 2020.

MATTOS, W. R. 10 anos de ações afirmativas na Uneb: desempenho comparativo entre cotistas e não cotistas de 2003 a 2009. Revista da ABPN, v. 5, n. 11, p. 83-99, jul./out. 2013. Disponível em: https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/190 Acesso em: 13 jun. 2020.

MATTOS, W. R. O sistema de cotas da Universidade do Estado da Bahia: avaliação dos anos iniciais e impactos das ações afirmativas na trajetória e desempenho acadêmico de estudantes. Revista da ABPN, v. 13, n. 38, p.389-421, 2021. Disponível em: https://www.abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1326 Acesso em: 2 mar. 2022

NOGUEIRA, G. C. S; MARQUES, T. G. O discurso institucional sobre a política de cotas na UNEB: uma análise a partir de enunciados verbais e não verbais da Pró-Reitoria de Ações Afirmativas (PROAF). Revista Educação e Políticas em Debate, v. 11, n. 1, p. 215-232, jan./abr. 2022. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/64908/33490 Acesso em: 30 jul. 2022.

OLIVEIRA, I.V. 18 anos de cotas na UNEB: Travessias para educação antirracista na Bahia. 2020. Disponível em: https://www.geledes.org.br/18-anos-de-cotas-na-uneb-travessias-para-educacao-antirracista-na-bahia/ Acesso em: 20 out. 2021.

PROAF/UNEB. 18 anos de cotas na UNEB: Um marco das ações afirmativas na Bahia e no Brasil. 2020. Disponível em: https://proaf-uneb-pro-reitoria-de-acoes-afirmativas.negocio.site/ Acesso em: 20 out. 2020

SANTANA, V. T. Estudantes cotistas em curso de alto prestígio social da Universidade do Estado da Bahia: Percepções, enfrentamentos e superações. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2016.

SANTANA, V. T. Percepções e desafios de estudantes cotistas em curso de alto prestígio social da Universidade do Estado da Bahia. Em Favor da Igualdade Racial, Rio Branco – Acre, v. 4, n.3, p.188-199, set./dez. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/RFIR/article/view/5003/3350 Acesso em: 7 abr. 2022.

SANTOS, M. C. E. M. Sou cotista, e agora? Uma análise das condições de permanência numa universidade multicampi. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Estado da Bahia, Salvador: UNEB, 2009.

SILVA, V.S. Políticas de Ações Afirmativas na UNEB: Memórias de um acontecimento histórico. Mujimbo, v. 1, n. 1, p. 49-58, julho de 2010. Disponível em: http://www.mujimboposafro.ffch.ufba.br/edicoes/edicao-n-1/ Acesso em: 23 fev. 2020.

UNEB. Regimento Geral da Uneb. 2012. Disponível em: https://portal.uneb.br/ Acesso em: 13 set. 2019.

VASCONCELOS, J. F. Trajetória do estudante cotista: um estudo no curso de pedagogia do Campus I – Uneb. 2012. Dissertação. (Mestrado em Políticas Públicas, Gestão do Conhecimento e Desenvolvimento Regional) – Universidade do Estado da Bahia, UNEB, Salvador, BA, 2012.

Downloads

Publicado

24/02/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 123
  • pdf downloads: 212

Como Citar

ARAÚJO, J. de A.; BARBOSA DA SILVA MUSIAL , G.; TELES BRITO DE JESUS, M. L. Panorama analítico dos estudos sobre a Política de Ação Afirmativa e seus mecanismos na Universidade do Estado da Bahia (UNEB): Analytical overview of studies on the Affirmative Action Policy and its mechanisms at the State University of Bahia (UNEB). Revista Cocar, [S. l.], v. 20, n. 38, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7564. Acesso em: 12 jul. 2024.