Por uma pedagogia decolonial Surda: o sinalizar do outro nos preceitos de Enrique Dussel

For a decolonial Deaf pedagogy: the signaling of the other in the precepts of Enrique Dussel

Autores

Palavras-chave:

Decolonialidade, Enrique Dussel, Pedagogia Decolonial Surda

Resumo

Apresenta-se um recorte de uma tese para ilustrar o pensamento decolonial de Enrique Dussel, pelo conceito de exterioridade, ou seja, a partir da vítima enquanto sujeito ético que se revela e que permanece livre em seu ser distinto. O objetivo geral deste artigo é anunciar a proposição de uma pedagogia decolonial surda por meio das narrativas de vida de 04 (quatro) sujeitos surdos da Amazônia tocantina. Desenvolveu-se uma pesquisa de campo, de abordagem qualitativa, e utilizou-se um roteiro de entrevista semiestruturada. A pedagogia decolonial surda apresentou-se enquanto uma educação decolonial e intercultural, que necessita valorizar as múltiplas identidades, os territórios, a cultura, a língua e a articulação com os movimentos sociais surdos para promover uma educação bilíngue, possuidora de sentido e significado para homens e mulheres surdas da/na Amazônia tocantina.

Palavras-chave: Decolonialidade; Enrique Dussel; Pedagogia decolonial surda.

 

Abstract

An excerpt from a thesis is presented to illustrate Enrique Dussel’s decolonial thought, through the concept of exteriority, that is, from the victim as an ethical subject who reveals himself and who remains free in their distinct being. The general objective of this article is to announce the proposition of a deaf decolonial pedagogy, through the life narratives of 04 (four) deaf subjects from the Tocantins Amazon. A field research was developed, with a qualitative approach, using a semi-structured interview script. Deaf decolonial pedagogy presented itself as a decolonial and intercultural education, which needs to value multiple identities, territories, culture, language and articulation with deaf social movements to promote bilingual education, possessing meaning and meaning for deaf men and women from/in the Tocantins Amazon.

 Keywords: Decoloniality; Enrique Dussel; Deaf decolonial pedagogy.

 

 

 

.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waldma Maíra Meneses de Oliveira, UFPA

Realiza Pós-doutorado em Educação pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Doutora e mestre em Educação pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) e graduada em Licenciatura em Pedagogia pela UEPA. Docente do Programa de Pós-graduação em Educação e Cultura (PPGEDUC) e coordenadora do Grupo de Estudos Surdos na Amazônia Tocantina (GESAT), da Pós -graduação Lato Sensu em Educação Inclusiva no Campo e da Divisão de Inclusão Educacional – DIE da Universidade Federal do Pará Campus Cametá.

E-mail: waldma@ufpa.br;  Orcid: https://orcid.org/0000-0002-8747-5185

Currículo Lattes:  http://lattes.cnpq.br/9969566482712444

Referências

ABREU, W. F; DIAS, A.S. A pedagógica de Enrique Dussel: uma gênese das pedagogias decoloniais. In: OLIVEIRA, D. B.; SAMENTO, J. A. R.; BRITO, M. R.; ABREU, W. F. Filosofias e Educação: provocações para o pensamento. Belém: RFB Editora, 2022. p. 197-216.

ARROYO, M. G; CALDART, R. S; MOLINA, M. C. Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2004.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

BRASIL. Decreto nº 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras. Brasília, DF: Presidência da República, [2005]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004.../2005/%20decreto/d5626.htm . Acesso em: 28 fev. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.146 de 6 de julho de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa

com Deficiência. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acesso em: 28 fev.

BRASIL, Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2002]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 29 abr. 2019.

CAMPOS, S. R. L; BENTO; N. A. Nem todo surdo é igual: discussões interseccionais preliminares na educação de surdos. D.E.L.T.A., v. 38, n. 1, p. 1-18, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/delta/a/wDrPtHrjKsknfW78RBZS98j/. Acesso em: 22 jan. 2023.

DUSSEL, E. Filosofia da Libertação na América Latina. 2ª ed. São Paulo: Loyola, 1980.

DUSSEL, E. 1492: o Encobrimento do Outro - a origem do mito da modernidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.

DUSSEL, E. Ética da Libertação na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

DUSSEL, E. Europa, modernidad e eurocetrismo. In: LANDER, E. (org.). La colonialidade del saber: eurocêntrismo e ciências sociales. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005. p. 25-34.

FERNANDES, A. P. A Escolarização da Pessoa com Deficiência nas Comunidades Ribeirinhas da Amazônia Paraense. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/7256/TeseAPCSF.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 mar. 2023.

FLEURI, R. M. Educação Intercultural e Movimentos Sociais: trajetória de pesquisa da rede mover. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017.

FLEURI, R. M. Educação intercultural: a construção da identidade e da diferença nos movimentos sociais. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 405- 423, jan. 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10410. Acesso em: 14 mar. 2023.

FLEURI, R. M. Políticas da Diferença: Para além dos Estereótipos na Prática

Educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 95, p. 495-520, maio/ago. 2006.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n95/a09v2795.pdf. Acesso em: 28 fev. 2023.

FREIRE, P. Professora, sim; tia, não: cartas a quem ousa ensinar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

LACERDA, C. B. Um pouco da história das diferentes abordagens na educação de surdos. Caderno Cedes, Campinas, vol. 19, n. 46, 1998. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/wWScZsyPfR68rsh4FkNNKyr/?lang=pt. Acesso em: 14 fev. 2023.

LOOS, H.; SANT’ANA, R. S.; RODÍRGUEZ, S. I. N. Sobre o sentido do eu, do outro e da vida: considerações em uma ontologia acerca da alteridade e da resiliência. In: GUÉRIOS, E; STOLTZ, T (Org.). Educação e Alteridade. São Carlos: EdUFSCAR, 2010, p. 149-164.

LOPES, M. C. Surdez e Educação. Belo horizonte: Autêntica, 2007.

MAZZOTA, M. J. S. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. 6ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MOTA NETO, J. C. Por uma pedagogia Decolonial na América Latina: reflexões em torno do pensamento de Paulo Freire e Orlando Fals Borda. Curitiba: CRV, 2016.

OLIVEIRA, I. A. Paulo Freire: gênese da educação intercultural no Brasil. Curitiba: CRV, 2015.

OLIVEIRA, W. M. M. de. Representações Sociais de educandos surdos sobre a atuação do Intérprete Educacional no Ensino Superior. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Estado do Pará, Belém, 2015.

OLIVEIRA, W. M. M. Instrutores de Libras na Amazônia Tocantina. Projeto de extensão desenvolvido pelo Programa de Apoio a projetos de Intervenção Metodológica. Cametá: GESAT/UFPA, 2017.

OLIVEIRA, L. F. O que é pedagogia decolonial? In: LIMA, A. R. S.; DIAS, A. S.; AZEVEDO, A. D. M.; NERY, C. S. S.; NETO, J. C. M.; GOMES, R. K. S.; NERY, V. S. C.; ABREU, W. F.; OLIVEIRA, W. M. M. (org). Pedagogias Decoloniais na Amazônia: fundamentos, pesquisas e práticas. Curitiba. Editora CRV, 2021. p. 23-34.

OLIVEIRA, W. M. M de. Narrativas de vida e pensamento decolonial: na construção da integralidade do Ser Surdo na Amazônia Tocantina. Tese (Doutorado em Educação) Universidade do Estado do Pará, Belém, 2023, 413f. Disponível em: https://ccse.uepa.br/ppged/. Acesso em: 28 Nov. 2023.

OLIVEIRA, I. A.; DIAS, A. S. Ética da Libertação de Enrique Dussel: caminho de

superação do irracionalismo moderno e da exclusão social. Conjectura, Caxias do

Sul, v. 17, n. 3, p. 90-106, set./dez. 2012. Disponível em:

http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/view/1798/1129. Acesso em: 22 jun. 2020.

PALHETA, I. C. S; OLIVEIRA, W. M. M. de. Percurso histórico da Língua Brasileira de Sinais no município de Cametá- PA: o que as mãos têm a dizer?. Cametá: GESAT/UFPA, 2018.

SKLIAR, C. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Rio

de Janeiro: DP&A, 2003.

SKLIAR, C. Uma perspectiva sócio-histórica sobre a psicologia e a educação de surdos. In: SKLIAR, C. Educação e Exclusão: abordagens sócio-antropológicas em educação especial. 6. ed. Porto Alegre: Mediação, 2010, p. 75-105.

STRECK, D. R. Práticas educativas e movimentos sociais na América Latina: aprender

nas fronteiras. Periódico do Mestrado em Educação da UCB, n. 22, p.

-112, 2006. Disponível em: https://serieucdb.emnuvens.com.br/serie-estudos/article/view/278/133. Acesso em: 24 fev. 2023.

WALSH, C. Interculturalidade Crítica e Pedagogia Decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. In: CANDAU, V. M. (org.). Educação Intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009. p. 12-42.

Downloads

Publicado

23/04/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 91
  • pdf downloads: 100

Como Citar

MENESES DE OLIVEIRA, W. M. Por uma pedagogia decolonial Surda: o sinalizar do outro nos preceitos de Enrique Dussel: For a decolonial Deaf pedagogy: the signaling of the other in the precepts of Enrique Dussel. Revista Cocar, [S. l.], n. 24, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/8326. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Eixo 3: Educação como práxis da Libertação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)