Análise das concepções de educação integral no contexto da implementação do Novo Ensino Médio

Analysis of comprehensive education conceptions in the context of the implementation of the New Secundary School

Autores

Palavras-chave:

Reforma do ensino médio, Políticas públicas educacionais, Ultraliberalismo

Resumo

Este artigo buscou analisar as concepções de educação integral no contexto da implantação da reforma do Novo Ensino Médio (NEM,) situando-as no contexto de expansão das políticas ultraneoliberais. Na perspectiva da História Cultural e por meio de pesquisa bibliográfica (ancorada em autores como Peter Burke, Silva, Arroyo, Ciavatta, entre outros) e documental (BNCC, Lei 13.415 de 2017, etc.) verificou-se que as concepções que orientaram a reforma do NEM são notadamente hegemônicas, introduzidas por um governo ultraneoliberal em um contexto de disputa das políticas educativas e do espaço escolar. Conclui-se que a reforma do NEM pode impedir que o direito à educação seja efetivado, sobretudo em função de um modelo que não propicia transformação social.

Palavras-chave: Reforma do ensino médio, Políticas públicas educacionais, Ultraliberalismo.

 

Abstract

This article sought to analyze the concepts of integral education in the context of the implementation of the New Secondary Education (NSE) reform, placing them in the context of the expansion of ultra-neoliberal policies. From the perspective of Cultural History and through bibliographical research (anchored in authors such as Peter Burke, Silva, Arroyo, Ciavatta, among others) and documentary research (BNCC, Law 13,415 of 2017, etc.) it was verified that the conceptions that guided the NEM reforms are notably hegemonic, introduced by an ultra-neoliberal government in a context of dispute over educational policies and school space. It is concluded that the reform of the NSE may prevent the right to education from being realized, especially due to a model that does not provide social transformation.

Key-words: High school renovation, Educational public policies, Ultraneoliberalism.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jerse Vidal Pereira, Universidade Federal do Tocantins

Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE/UFT, Graduado em História pela Universidade Federal do Tocantins. Especialista no ensino de História pela FADESA., sendo bolsista da Capes/CNPq e membro do grupo de estudos História e Historiografia e Fontes de Pesquisa em Educação (HHFPE). Desenvolve pesquisas na linha História das instituições educativas. Atua como professor da rede estadual do Tocantins.

E-mail: jerse.vidal@mail.uft.edu.br; ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0289-5234

Maria de Lourdes Leoncio Macedo, Universidade Federal do Tocantins

Doutoranda em Educação - Programa Educanorte - Polo da UFT (2021-2024). Possui graduação e pós-graduação em História pela Universidade Estadual de Maringá-Paraná. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Tocantins (2018). Membro do grupo de estudos História e Historiografia e Fontes de Pesquisa em Educação (HHFPE), Professora de História da rede estadual. Atualmente exerce a função de Técnica do Pronatec-Novos Caminhos da Secretaria da Educação, Juventude e Esportes.

E:mail: malutocantins@gmail.com ORCID:  https://orcid.org/0000-0003-2352-0116

Jocyleia Santana dos Santos, Universidade Federal do Tocantins

Pós-doutorado em Educação/UEPA. Doutora em História/UFPE. Mestre em História/UFPE. Coordenadora do Polo Tocantins do Doutorado em Educação na Amazônia - Rede EDUCANORTE/PGDEA. Coordenadora do Mestrado Acadêmico em Educação- PPGE/UFT. Coordenadora Local do Procad/Amazônia e Pesquisadora do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia: UEPA, UFRN e UFT (Procad/2018). Professora Associada IV da UFT. Líder de grupo de pesquisa História, Historiografia, Fontes de Pesquisa em Educação (HHFPE) pelo CNPq(2004).

E-mail: jocyleiasantana@gmail.com; ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2335-121X

Referências

ARROYO, Miguel González. Direito à Educação e a nova segregação social e racial – tempos insatisfatórios? Educação em revista. Belo Horizonte. vol. 31, n. 03, p. 15-47. julho-setembro de 2015.

BRASIL, Lei 13.415 de 2017. Altera a Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996 e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Brasília, DF: Presidência da República, 2017. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13415-16-fevereiro-2017-784336-publicacaooriginal-152003-pl.html. Acesso em 13/02/2023.

BRASIL, Projeto de Lei 6840-A de 2013. Altera a Lei 9.340 de 20 de dezembro de 1996 para instituir a jornada em tempo integral no ensino médio, dispor sobre a organização dos currículos do ensino médio em áreas do conhecimento e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2017. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=07B2A00572F05272A556376633D02316.proposicoesWeb2?codteor=1480913&filename=Avulso+-PL+6840/2013. Acesso em 23/02/2023.

CIAVATTA, Maria. O Ensino integrado e a educação ominilateral, por que lutamos? Trabalho & Educação | Belo Horizonte | v.23 | n.1 | p. 187-205 | jan-abr | 2014

CARDOSO; Cíntia Aurora Quaresma; OLIVEIRA, Ney Cristina Monteiro de. Concepções de educação integral e em tempo integral no Brasil: reflexões a partir de bases teóricas e legais. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.18, n.4, p. 2074-2094 out./dez. 2020

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948. Disponível em: https://www.unicef.org. Acesso em 10 de setembro de 2022.

DEMO, Pedro. Em torno da assim dita atenção integral. Cadernos de Educação Básica. MEC, 1994.

LAGARES, Rosilene; SANTOS, Leonardo Victor dos. Pedagogia histórico-crítica e formação docente. Educa, Revista Multidisciplinar de Educação. Porto Velho, v. 09 p. 1-16, jan. 2. 022.

MEDEIROS, Ana Hortência de Azevedo. Ultra neoliberalismo x bolsonarismo: inflexão sobre a política de assistência social nos dias atuais. V SIPINF – Seminário Interdisciplinar de Políticas Públicas. Intersetorialidade e famílias. PUCRS, 2021. Disponível em: https://editora.pucrs.br/anais/sipinf/assets/edicoes/2021/artigo/36.pdf

MCOVWAN, Tristan. O direito humano à aprendizagem e a aprendizagem em direitos humanos. Educar em Revista. Curitiba-Brasil. No 55, pp. 25-46, jan/mar 2015. Editora UFPR.

PEREIRA, Josué Vidal. O financiamento da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica, Tese de doutorado, UFG, 2018.

RODRIGUES, Rubens Luiz. Processo civilizatório, espaço público e educação escolar: contradições no contexto do capitalismo contemporâneo. Libertas, Juiz de Fora-MG.V. 06 e 07. N 1 e 2. P. 149 a 174. Jan/dez 2006, jan/dez 2007.

SANFELICE, José Luiz. História e historiografia das políticas educacionais. Série-Estudos – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB. Campo Grande-MS, n 35, p. 15-26, jan/jun 2013.

SILVA, Karen Cristina Jensen Ruppel da; BOUTIN, Aldimara Catarina. Novo ensino médio e a educação integral: contextos, conceitos e polêmicas sobre a reforma da educação, vol. 43, núm. 3, 2018, julho-setembro, pp. 521-534, Universidade Federal de Santa Maria, Brasil.

SILVA, Karen Cristina Jensen Ruppel da. Concepções que orientam a atual agenda de educação integral no Brasil: uma análise dos cadernos do Mais Educação. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Ponta Grossa - Ponta Grossa, 2016.

Downloads

Publicado

22/01/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 76
  • pdf downloads: 115

Como Citar

VIDAL PEREIRA, J.; LEONCIO MACEDO, M. de L.; SANTANA DOS SANTOS, J. Análise das concepções de educação integral no contexto da implementação do Novo Ensino Médio : Analysis of comprehensive education conceptions in the context of the implementation of the New Secundary School. Revista Cocar, [S. l.], v. 20, n. 38, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7815. Acesso em: 23 fev. 2024.