O nascimento de uma teoria psicológica no processo revolucionário russo: os princípios marxistas da Teoria Histórico-Cultural de L. S. Vigotski

The birth of a psychological theory in the Russian revolutionary process: the Marxist principles of L. S. Vygotsky's Cultural-Historical Theory

Autores

  • Fabrício Santos Dias de Abreu Universidade de Brasília - Secretaria de Educação do Distrito Federal
  • Patrícia Lima Martins Pederiva Universidade de Brasília

Resumo

Neste artigo demonstramos, por meio de pesquisa bibliográfica, que os princípios ideológicos que embasaram a Revolução Socialista Russa de 1917 impulsionaram a produção cientifica de L. S. Vigotski e, consequentemente, a emergência de uma ciência psicológica de base marxista, que recebeu a alcunha de Teoria Histórico-Cultural. Atrelado aos ideais revolucionários, coube a Vigotski estabelecer as bases de uma psicologia geral capaz de explicar a gênese social da atividade consciente a partir do materialismo histórico-dialético. Partiu do marxismo a premissa, assumida nos estudos de Vigotski, da centralidade da categoria do trabalho social para explicar as bases da constituição do ser enquanto humano. O trabalho social impulsionou o uso de ferramentas e signos e fez com que os sujeitos se libertassem do reino das determinações puramente orgânicas possibilitando a emergência das funções psicológicas superiores.

Palavras-chave: Teoria Histórico-Cultural; Marxismo; L. S. Vigotski.

 

Abstract

In this article we demonstrate that the ideological principles that underpinned the Russian Socialist Revolution of 1917 boosted the scientific production of L. S. Vygotsky and, consequently, the emergence of a Marxist-based psychological science, which received the nickname of Historical-Cultural Theory. Linked to revolutionary ideals, it was up to Vygotsky to establish the foundations of a general psychology capable of explaining the social genesis of conscious activity based on historical-dialectical materialism. From Marxism, the premise, assumed in Vygotsky's studies, of the centrality of the category of social work to explain the bases of the constitution of the being as a human, started from Marxism. Social work boosted the use of tools and signs and made subjects free themselves from the realm of purely organic determinations, enabling the emergence of higher psychological functions.

Keywords: Historical-Cultural Theory; Marxism; L.S. Vygotsky.

 

 

Biografia do Autor

Fabrício Santos Dias de Abreu, Universidade de Brasília - Secretaria de Educação do Distrito Federal

Pedagogo, Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Doutorando em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) e do Centro Universitário Estácio de Brasília. E-mail: fabra201@gmail.com - Orcid: http://orcid.org/0000-0003-3055-5704

Patrícia Lima Martins Pederiva, Universidade de Brasília

Musicista pela Universidade de Brasília (UnB), Mestre em Educação pela Universidade Católica de Brasília, Doutora em Educação pela UnB. Professora da Universidade de Brasília. E-mail: pat.pederiva@gmail.com – Orcid: http://orcid.org/0000-0003-4434-6671

Downloads

Publicado

27/05/2022

Edição

Seção

Artigos