Políticas Públicas para inserção de Carga Horária a Distância em cursos de graduação presencial: dos 20% aos 40%

Public Policies for the insertion of Distance Learning Hours in on-site undergraduate courses: from 20% to 40%

Autores

  • Thiago Silva Prado prof.thiagoprado@gmail.com
    Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Maria Luisa Furlan Costa mlfcosta@uem.br
    Universidade Estadual de Maringá https://orcid.org/0000-0002-4286-5892

Resumo

Considerando que o objetivo geral da presente pesquisa foi o de verificar o estado do conhecimento sobre a temática da inserção ou implementação de Carga Horária a Distância em cursos presenciais, por meio de um levantamento em dois eventos relevantes para a área da Educação, pode-se considerar que este foi atingido uma vez que foi possível demonstrar o estado do conhecimento por meio das publicações realizadas no Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância (ESUD) e os resultados das últimas reuniões da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). Assim, foram enumerados pontos positivos e negativos da utilização dessa metodologia em cursos presenciais em três instituições públicas nos textos analisados. Os procedimentos metodológicos envolveram um estudo bibliográfico por meio de uma análise do estado do conhecimento. Os resultados apontam a necessidade de ampliação de pesquisas relacionadas à temática, na tentativa de desmistificar os processos de inserção e ampliação da carga horária dos cursos presenciais em disciplinas organizadas por meio da oferta de algum percentual de Carga Horária a Distância.

Palavras-chave: Políticas Públicas; Disciplinas Semipresenciais; Carga Horária a Distância.

 

Abstract

Considering that the general objective of this research was to verify the state of knowledge on the topic of insertion or implementation of Distance Learning Hours in on-site courses, through a survey in two events relevant to the area of ​​Education, it is possible to Consider that this was once it was possible to demonstrate the state of knowledge through the publications held at the Brazilian Congress of Higher Distance Learning (ESUD) and the results of the latest meetings of the National Association of Graduate Studies and Research in Education (ANPED) ). Thus, there were the positive and approved points of using this methodology in three courses in the tested courses and analyses. The relevant methodological procedures make a bibliographic study through a state of knowledge. The results point to a need to solve thematic research, in an attempt to achieve a workload of distance courses offered in percentage of hours.

Keywords: Public Policies; Blended Courses; Distance Hours.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Silva Prado, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutorando em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Ensino pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR), possui MBA em Gestão de Pessoas e Marketing pelo Centro Universitário Metropolitano de Maringá (UNIFAMMA), especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Universidade Estadual de Maringá - (UEM), especializações em Educação - Gestão e Docência no Ensino Superior à Distância (UNIFAMMA), Educação Especial e Neuropsicopedagogia (UNIFAMMA) e graduação em Administração também pelo Centro Universitário Metropolitano de Maringá (UNIFAMMA). Tem experiência na área de Educação em curso técnicos, graduação e pós-graduação. Atualmente atua como docente da UNICESUMAR.  Integrante e pesquisador do Grupo de Pesquisa em Educação a Distância e Tecnologias Educacionais (GPEaDTEC) - cadastrado no CNPq. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-7462-2481. E-mail: prof.thiagoprado@gmail.com.

 

Maria Luisa Furlan Costa, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Maringá (1990), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (1997) e doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2010). Atualmente é professora associada da Universidade Estadual de Maringá. Professora Associada do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós- Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá. É professora do Programa de Mestrado Profissional em Educação Inclusiva. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História e Políticas da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, educação, tecnologias educacionais e ensino superior. Foi Diretora do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Estadual de Maringá no período de 2008 a 2018 e Coordenadora do Programa Universidade Aberta do Brasil no mesmo período. Atuou como presidente do Fórum Nacional de Coordenadores do Programa Universidade Aberta do Brasil no período de 2013 a 2015. É líder do Grupo de Pesquisas em Educação a Distância e Tecnologias Educacionais (GPEaDTEC) cadastrado no Diretório do CNPq desde 2010. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE-UEM) na gestão 2020-2022.

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-4286-5892. E-mail: mlfcosta@uem.br.

 

Downloads

Publicado

21/11/2022
Métricas
  • Visualizações do Artigo 74
  • pdf downloads: 116

Como Citar

SILVA PRADO, T.; LUISA FURLAN COSTA, M. Políticas Públicas para inserção de Carga Horária a Distância em cursos de graduação presencial: dos 20% aos 40%: Public Policies for the insertion of Distance Learning Hours in on-site undergraduate courses: from 20% to 40%. Revista Cocar, [S. l.], v. 17, n. 35, 2022. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/5306. Acesso em: 13 abr. 2024.