Projeto Político Pedagógico: por uma escola que democratiza o conhecimento

Pedagogical Political Project: for a school that democratizes knowledge

Autores

Resumo

Resumo

Neste artigo abordamos sobre o Projeto Político Pedagógico (PPP) como instrumento que propicia a reflexão acerca da concepção de escola e conhecimento escolar pela comunidade escolar. A partir dos estudos de Libâneo (2006 e 2016), Rodrigues (2009), Veiga (2010), etc. e das percepções dos sujeitos da pesquisa: comunidade escolar e local, e os Assistentes Técnico-Pedagógicos da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (SEDUC), enfatizamos a importância da comunidade escolar assumir a sua autonomia pedagógica, visando concretizar a democratização do conhecimento. Constatamos que o PPP pode ser um instrumento de gestão democrática, norteador das práticas pedagógicas, cujos momentos de elaboração, execução e avaliação possibilitam à comunidade escolar a organização do trabalho pedagógico da escola, de forma a atender as necessidades e aspirações das classes populares.

Palavras-chave: Escola; Autonomia; Projeto Político Pedagógico (PPP).

 

Abstract

In this study, we discuss the Pedagogical Political Project (PPP) as an instrument that provides a reflection on the concept of school and school knowledge by the school community. We resorted to bibliographical research, using the studies by Libâneo (2006 and 2016), Rodrigues (2009), Veiga (2010), among others, to emphasize the importance of the school community assuming its pedagogical autonomy, so that its members can define pedagogical actions aimed at achieving the democratization of knowledge. We found that the PPP can be an instrument of democratic management, guiding pedagogical practices, whose moments of elaboration, execution and evaluation allow the school community to organize the school's pedagogical work, in order to meet the needs and aspirations of the popular classes.

Keywords: School; Autonomy; Political Pedagogical Project (PPP).

Biografia do Autor

Melcka Yulle Conceição Ramos, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Mestra em Educação pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA, 2018). Especializou-se em Supervisão e Gestão Escolar pela Faculdade Santa Fé (2017). Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA (2015). Atua como professora da Educação Infantil na Rede Pública Municipal de São Luís - MA.

E-mail: melcka_ramos@hotmail.com  ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0182-4530

Maria José Pires Barros Cardozo, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

 

Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Maranhão (1989), especialização em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Federal do Maranhão (1994), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Maranhão (1998), doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2007) e Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal do Oeste do Pará-UFOPA (2018). Atualmente é professora associada do Departamento de Educação II e do Programa de Pós-graduação em Educação-PPGE da Universidade Federal do Maranhão-UFMA.

E-mail: maria.cardozo@ufma.br ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0059-7006

Adriana da Silva Dias, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO

Possui graduação em Pedagogia Licenciatura pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA, 2021). Integrante do Grupo de Pesquisa GEDDIN/UEMA. Atua na linha de pesquisa: Educação, diversidade nas perspectivas étnico – racial e de gênero. Atualmente desenvolve um estudo sobre as violências de gênero na escola: implicações e estratégias de enfrentamento no ensino médio da rede pública de São Luís/MA.

Email: adrianadias93@gmail.com  ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5878-0850

Downloads

Publicado

01/12/2021