A sociedade de dominação masculina e os professores homens na educação infantil

The male domination society and male teachers in children's education

Autores

Resumo

Este texto objetiva refletir sobre os problemas que a sociedade de dominação masculina causa aos homens que atuam como professores na educação infantil. Recorremos à teoria de Bourdieu (2002), Ramos (2011), Ramos e Xavier (2012) para compreender o ser homem e professor fora dos parâmetros hegemônicos, articulando com dois estudos de caso em que professores homens foram acusados de abuso sexual: Lucas no filme “A caça” e um auxiliar de professor em uma escola privada na região sudeste. Homens ocupam apenas 1,9% dos cargos de docência na educação infantil do Brasil e, os que nesta condição estão, são socialmente considerados como “fora do lugar”. Para mudar este cenário além de um massivo trabalho de conscientização junto à comunidade escolar, é preciso empenho rumo à ordem social de respeito aos direitos humanos.

Palavras-chave: Dominação Masculina; Professores Homens; Educação Infantil.

 

Abstract

This text aims to reflect on the problems that the male-dominated society causes to men who act as teachers in early childhood education. We used the theory of Bourdieu (2002), Ramos (2011), Ramos and Xavier (2012) to understand being a man and a teacher outside the hegemonic parameters, articulating with two case studies in which male teachers were accused of sexual abuse: Lucas in the movie “The Hunt” and a teacher assistant at a private school in the southeast. Men occupy only 1.9% of teaching positions in early childhood education in Brazil and those who are in this condition are socially considered "out of place". In order to change this scenario, in addition to a massive work of raising awareness among the school community, efforts must be made towards the social order of respect for human rights.

Keywords: Male domination; Male teachers; Early children´s education.

Biografia do Autor

Otavio Henrique Ferreira da Silva, UFMG

Professor da Universidade do Estado de Minas Gerais, na Unidade Ibirité, no Departamento de Educação e Ciências Humanas, no Curso de Licenciatura em Pedagogia. Doutorando em Educação na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FAE/UFMG). Mestre em Educação e Docência (FAE/UFMG). Licenciado em Pedagogia pela Universidade de Uberaba (UNIUBE), Licenciado em Matemática pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET/MG) e Bacharel em Administração pela Faculdade Pitágoras de Betim.

E-mail: hotaferreira@gmail.com   ORCID: http://orcid.org/0000-0002-2754-4783

Cláudia Silva Ribeiro Cruz, UFMG

Mestra em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui graduação em Matemática pela Fundação de Educação para o trabalho de Minas Gerais, graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Lavras e graduação em Administração pela Faculdade Pedro Leopoldo. É Diretora da UMEI Mariquinhas na Prefeitura Municipal de Belo Horizonte.

E-mail: claudiacruzmat@gmail.com  ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3936-8211

Clécia Lino da Silva, UFMT

Acadêmica do Curso de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Cuiabá. Integra o Grupo de Pesquisa em Psicologia da Infância (GPPIN-UFMT). Desenvolve pesquisa em Iniciação Científica (CNPQ) na área da Educação e Psicologia da Educação.

E-mail: clecia_lino@hotmail.com  ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7268-9711

Downloads

Publicado

01/08/2021

Edição

Seção

Artigos