As pesquisas sobre a Carta da Terra em teses e dissertações da Área de Ensino da CAPES

Investigaciones sobre la Carta de la Tierra en tesis y disertaciones en el Área de Ensino de la CAPES

Autores

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, representação interdisciplinar, Carta da Terra, Sustentabilidade

Resumo

Ainda necessitamos promover condições para que estudantes, professores, sua comunidade escolar e demais instituições sociais possam se comprometer, individualmente ou no coletivo, com a cultura da sustentabilidade, tal como sugerido no documento produzido no Fórum Global Rio-92. Assim emergiu o projeto de pesquisa do qual recortamos a pesquisa bibliográfica realizada no catálogo de teses e dissertações, mantido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Identificamos 398 pesquisas da área de ensino, grande área multidisciplinar, que apresentavam a indicação do documento Carta da Terra. Entretanto, apenas cinco trabalhos discorriam sobre seu emprego como recurso com potencial para promover uma prática interdisciplinar, integrando conhecimentos de pelo menos duas áreas de conhecimento disciplinar. A análise deles possibilitou a construção de um metatexto e orientou o planejamento de ações com potencial para promover a vivência dos princípios da Carta da Terra, no contexto do ensino de ciências.

Palavras-chave: Ensino de Ciências; representação interdisciplinar; Carta da Terra; Sustentabilidade.

 

Resumen

Aún necesitamos promover condiciones para que estudiantes, docentes, su comunidad escolar y otras instituciones sociales puedan comprometerse, individual o colectivamente, con una cultura de sostenibilidad, como se sugiere en el documento elaborado por el Foro Global Río-92. Surgió así un proyecto de investigación del cual recortamos la investigación bibliográfica realizada en el catálogo de tesis y disertaciones, que mantiene la Coordinación de Perfeccionamiento del Personal de Educación Superior Identificamos 398 estudios de investigación en el área de enseñanza, una gran área multidisciplinaria, que presentaron el documento de la Carta de la Tierra. Sin embargo, sólo cinco trabajos discutieron su uso como recurso con potencial para promover la práctica interdisciplinaria, integrando conocimientos de al menos dos áreas del saber disciplinar. Su análisis permitió la construcción de un metatexto y guió la planificación de acciones con potencial para promover la vivencia de los principios de la Carta de la Tierra, en el contexto de la enseñanza de las ciencias.

Palabras clave: Enseñanza de las ciencias; representación interdisciplinaria; Carta de la Tierra; Sostenibilidad

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Eliana Migotto Araújo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências – PPGECI/ INFI-UFMS. Mestra em Educação – UFSM. Especialização em Psicopedagogia – UNIFRA. Especialização em Educação Especial (UFSM). Possui Licenciatura em Filosofia - FIC e em Educação do Campo -UFSM. Professora no Estado do Rio Grande do Sul.  meliana12003@yahoo.com.br Orcid -  https://orcid.org/0000-0002-0014-4739

 

Nádia Cristina Guimarães Errobidart, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutorado em Educação. Possui Licenciatura em Física. É docente na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, nos cursos de graduação em Física, Licenciatura e nos cursos de Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências.

nadia.guimaraes@ufms.br Orcid  - https://orcid.org/0000-0002-7240-5723

Lisiane Barcellos Calheiro, UFMS

Doutorado em Educação em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Docente na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências. Linha de Pesquisa: A Construção do Conhecimento em Ciências e A Formação de Professores de Ciências.

Email: barcellos.calheiro@ufms.br Orcid -  https://orcid.org/0000-0002-7154-2574

Referências

ANDRADE, Noslen Motta de. A Práxis em Educação Ambiental de Egressos do Sistema Público de Ensino Superior à Distância no Norte do Espírito Santo. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2018.

BARBOSA, Ana Paula Carvalho. A Educação Ambiental no Currículo da Escola Família Agrícola. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2018.

BARBOSA, Eliane Soares. A Ação da Pedagogia da Alternância no Ensino de Educação Ambiental. Mestrado em Ensino na Educação Básica. Instituição Universidade Federal do Espírito Santo: Universidade Federal do Espírito Santo, 2018.

BERNARDO, Flavia Pirovani. Polo de Educação Ambiental da Mata Atlântica: Um Espaço Não Formal para O Ensino De Ciências. Programa de Pós-Graduação em Ensino, Educação Básica e Formação de Professores do Centro de Ciências Exatas, Naturais e da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo. Área de ensino de Ciências e Matemática, 2018.

BOCCATO, Vera Regina Casari. Metodologia da pesquisa bibliográfica e elaboração de trabalho acadêmico. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

BRANCO, Marcia Trigueiro Castelo. Prática docente na Educação Ambiental nas escolas públicas de Humaitá - AM. Mestrado em Ensino de Ciências e Humanidades. Instituição de Ensino: Universidade Federal do Amazonas, 2021.

BRASIL. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento: Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, 1992.

CARTA DA TERRA, 2000. Disponível em: http://www.cartadaterrabrasil.com.br/prt/iniciativa-carta-da-terra.html . Acesso em: 12 julho. de 2022.

CARTA DE LA TIERRA. Iniciativa de la Carta de la Tierra FOLLETO INFORMATIVO, 2008.

CARVALHO, Cristiano Alves. Educação ambiental na escola: um caminho para a sensibilização dos alunos quanto a importância da água. Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul, 2016.

COELHO, Fernanda Tesch. Educação Ambiental no ensino em alternância: contribuições da Escola Família Agrícola de Jaguaré na construção do paradigma socioambiental. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2017.

CORREA, Mariana E. Espaços não formais de ensino como estratégia para práticas de educação ambiental nas escolas públicas de Guaçuí/ES. Dissertação em Ensino, Educação Básica e Formação de Professores do Centro de Ciências Exatas, Naturais e da Saúde: Universidade Federal do Espírito Santo, 2019.

MAIA, Ermivan da Costa. Letramento Estatístico: compreensão gráfica por meio de sequências didáticas interdisciplinares / Emivan da Costa Maia. Dissertação em Ensino de Ciências e Humanidades (PPGECH), do Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA) Instituição de Ensino: Universidade Federal do Amazonas, 2021.

FERREIRA, Darlene Teixeira. Temas Socioambientais na Formação de Professores de Ciências Naturais: A Carta da Terra como referência para reflexão e ação. Doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas Instituição de Ensino: Universidade Federal do Pará, 2016.

FERREIRA, Rafael Antunes. Utilização de animações interativas aliada à teoria da aprendizagem. Mestrado em Ensino na Educação Básica. Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito, 2016.

FONSECA, José Maria Vieira. Diagnóstico da gestão e ações de educação ambiental realizadas por uma sala verde. Doutorado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul. Universidade Cruzeiro do Sul, 2013.

FOUREZ, Gérard. A construção das ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

FREITAS, Rafael Almeida. A Educação Ambiental sob o prisma da representação social de licenciados em cursos das ciências da natureza. Mestrado em Ensino, Educação Básica e Formação de Professores. Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2019.

GADOTTI, M. A Carta da Terra no Brasil – um breve balanço. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008. Disponível em < http://www.cartadaterrabrasil.org >. Acesso em jan. 2022.

GADOTTI, Moacir. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008.

GADOTTI, Moacir. A Carta da Terra na educação. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

LEMKE, Claudia Elizandra. As possibilidades da interdisciplinaridade de Ciências e Educação Física no Ensino Fundamental. Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Federal da Fronteira Sul, 2020.

MACIEL, ELOISA ANTUNES. Ecologia e Educação Ambiental: estudo sobre as inter-relações conceituais e curriculares. Mestrado em Ensino de Ciências. Instituição de Ensino: Universidade Federal da Fronteira Sul, 2021.

MARCONDES, Débora Pontalti. Agentes socioambientais urbanos e a ativação da cidadania: uma proposta de avaliação do programa carta da terra em ação. Universidade Nove de Julho. UNINOVE. São Paulo, 2021.

MENDES, Marilaine Bittencourt et al. Carta da Terra e uma nova ética ambiental. In Cidadania e educação ambiental na prática. Letra capital. Rio de Janeiro, p. 109, 2017.

MENDES, Marilaine Bittencourt. A Carta da Terra e a Importância da Educação Ambiental na Fase Inicial do Ensino Escolar. Mestrado Profissional em Desenvolvimento Local - Centro Universitário Augusto Motta, UNISUAM, Rio de Janeiro, 2017.

MINAYO. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 19. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MORIMURA, Michelle Midori. Do Global ao Local: Percursos Teóricos e Conceituais da Sustentabilidade. Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente. Universidade Federal de Pernambuco, 2009.

NONATO, Fernanda Jackeline Aparecida de Paulo. A carta da Terra no meio rural a partir das ações de responsabilidade social das agroindústrias. Mestrado em Economia Rural da Universidade Federal do Ceará, 2010.

OLIVEIRA, Elisandra Brizolla. A Interdisciplinaridade na Perspectiva de Integrar as Disciplinas da Área de Ciências da Natureza e Matemática. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2016.

OLIVEIRA, Terezinha Marisa Ribeiro. Proposta de minicurso para a formação continuada de professores em Educação Ambiental. Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul, 2018.

PAULA, Jessica Breda. O Ensino da Educação Ambiental sob a Égide de Aprendizagem Baseada em Problemas. Mestrado em Ensino na Educação Básica. Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2020.

PUPO, Julio Cesar. As praxeologias existentes versus competências e habilidades indicadas na BNCC para integrar um trabalho interdisciplinar de ciências e matemática visando uma aprendizagem significativa. Mestrado em Ensino de Ciências e Saúde. Instituição de Ensino: Universidade Anhanguera de São Paulo, 2021.

Rezende da Silva, A., & de Souza Marcelino , V. . (2022). A Análise textual discursiva enquanto um cenário viável para as pesquisas qualitativas na área de educação. REVISTA INTERSABERES, 17(40), 114–130.

ROCON, Natalia Pin. A Educação Ambiental nos discursos de professores da rede pública do Estado do Espírito Santo. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2017.

RODRIGUES, Suelem Cardoso. O Ensino de Educação Ambiental em Classes Multisseriadas no contexto da Educação do Campo. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2020.

SANTOS, Geysa Mota. A Educação Ambiental no entorno do Parque Estadual de Itaúnas: desafios no enfrentamento das questões socioambientais. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal do Espírito Santo, 2016.

SANTOS, Maglis Vieira. Agenda 21 Escolar: Recurso Pedagógico para Promoção de uma Educação Ambiental Transformadora, Emancipatória e Crítica. Mestrado em Ensino na Educação Básica Instituição de Ensino: Universidade Federal Do Espírito Santo, 2016.

SCHRADER, Gabriela Wiechert. Espaços não formais de aprendizagem: a elaboração de uma trilha interpretativa como ferramenta para a educação ambienta. Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul, 2015.

SILVA, Carla Rodrigues. Experiência de inserção curricular da Educação Ambiental no 3º ano do Ensino Fundamental em uma escola pública de Niterói-RJ. Mestrado em Ensino de Ciências, Ambiente e Sociedade Instituição de Ensino: Universidade do Estado do Rio De Janeiro, 2021.

SILVA, Rosana Gonçalves. AnElos ecopedagógicos entre a Complexidade e a Carta da Terra: invenções criativas no cotidiano escolar. Doutorado em Educação Instituição de Ensino: Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

SOARES, Marcia Belo. A Ambientalização na Prática Pedagógica: Contextos Urbanos, Sentidos Atribuídos e Possibilidades da Educação Ambiental Crítica. Doutorado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul, 2020.

SOUSA, Josiane Felix. Flora medicinal da APA Embu-Verde: proposta de educação ambiental por meio de um aplicativo de aprendizagem. Mestrado em Ensino de Ciências e Saúde Instituição de Ensino: Universidade Anhanguera de São Paulo, 2021.

TONIN, Luana Hilgert. Abordagens de Educação Ambiental em Livros Didáticos de Ciências. Mestrado em Ensino de Ciências. Instituição de Ensino: Universidade Federal da Fronteira Sul, 2021.

VAL, Mauro Lima. Educação Ambiental e a Formação de Professores de Ciências Biológicas. Mestrado em Ensino de Ciências. Instituição de Ensino: Universidade Cruzeiro do Sul, 2017.

Downloads

Publicado

11/03/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 66
  • pdf downloads: 96

Como Citar

MIGOTTO ARAÚJO, M. E.; GUIMARÃES ERROBIDART, N. C.; BARCELLOS CALHEIRO, L. As pesquisas sobre a Carta da Terra em teses e dissertações da Área de Ensino da CAPES: Investigaciones sobre la Carta de la Tierra en tesis y disertaciones en el Área de Ensino de la CAPES. Revista Cocar, [S. l.], n. 23, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7940. Acesso em: 19 jul. 2024.