Aprendizagens em tempos de fim de um mundo e de abertura de múltiplos mundos. Reflexões desde a educação ambiental

Learning in times of the end of a world and the opening of multiple worlds. Reflections from environmental education

Autores

Palavras-chave:

fim de um mundo, antropoceno, pandemia, riscos ambientais, educação ambiental

Resumo

Este artigo analisa a percepção da crise social e ambiental, enunciada pela ideia de fim de um mundo tal como conhecemos e suas consequências para a educação ambiental. A percepção de que chegamos a um ponto sem retorno é corroborada pela literatura ambiental e refletida por pensadores das ciências humanas, em suas consequências societárias e desafios para imaginar um futuro comum. O acontecimento da Pandemia é trazido neste artigo como contexto que pôs em cena, de forma inesperada, graves ameaças à vida humana. A experiência pandêmica evidenciou o aumento abrupto dos riscos à vida, instaurando um horizonte de vulnerabilidade, perdas, insegurança e imprevisibilidade. Neste cenário crítico, são discutidas a crise do capitalismo, a emergência de uma nova era marcada pelas profundas transformações da presença humana no planeta, o antropoceno, as relações entre ciência, verdade e perigos, bem como oportunidades de abertura de novas compreensões de novas formas de pensar humano como parte da trama dos viventes neste mundo. 

Palavras-Chave: Fim de um mundo; antropoceno, pandemia, riscos ambientais, educação ambiental.

Abstract

This article analyzes the perception of the social and environmental crisis, enunciated by the idea of the end of the world as we know it, and its consequences for environmental education. The perception that we have reached a point of no return is corroborated by the environmental literature and reflected by thinkers in the human sciences, in their societal consequences and challenges to imagine a common future. The event of the Pandemic is brought in this article as a context that unexpectedly brought to the fore serious threats to human life. The pandemic experience has shown an abrupt increase in risks to life, establishing a horizon of vulnerability, losses, insecurity and unpredictability. In this critical scenario, the crisis of capitalism, the emergence of a new era marked by profound transformations of the human presence on the planet, the Anthropocene, the relationship between science, truth and dangers, as well as opportunities for opening new understandings of new forms are discussed. of human thinking as part of the fabric of the living in this world.

Keywords: End of a world; anthropocene, pandemic, environmental risks, environmental education

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Cristina de Moura Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais

tem graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1984), especialização em psicanálise pela Universidade Santa Úrsula, RJ (1990), mestrado em Psicologia da Educação pela Fundação Getúlio Vargas, RJ (1989) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Pós-doutorado em antropologia na Universidade de San Diego, Califórnia (UCSD). Atualmente é professora permanente no PPG de Educação da UFMG. E-mail: isacrismoura@gmail.com  Orcid: 0000-0002-8282-9394.

Miguel Ángel Arias Ortega, Universidade Autônoma da Cidade do México

É licenciado e mestre em Pedagogia pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). Doutor em Educação Ambiental pela Universidade Autônoma de Madrid. É Professor-Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Universidade Autônoma da Cidade do México (UACM). E-mail:  miguel.arias@uacm.edu.mx  Orcid: 0000-0001-7911-6222.

Referências

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. Vozes de Tchernobil. São Paulo: Companhia das Letras, 2016a.

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. O fim do homem soviético. São Paulo: Companhia das Letras, 2016b.

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. A guerra não tem rosto de mulher. São Paulo: Companhia das Letras, 2016c.

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. Entrevista concedida a Pilar Bonet. Jornal El Pais, 7 de maio de 20120. Seção Internacional. Disponível em: https://brasil.elpais.com/internacional/2020-05-07/svetlana-aleksievitch-na-bielorrussia-vivemos-uma-situacao-no-estilo-de-chernobyl.html. Acesso em: 2 set. 2023.

ALMEIDA, C. Microbioma: qual é a dele?. Viva bem, São Paulo, 28 de janeiro de 2021. Disponível em: https://www.uol.com.br/vivabem/reportagens-especiais/a-importancia-do-microbioma/index.htm#page3. Acesso em: 2 set. 2023.

ARIAS-ORTEGA, Miguel Ángel. La educación ambiental en un mundo incierto. Nexos, BLOG. 2021. Disponível em: https://educacion.nexos.com.mx/la-educacion-ambiental-en-un-mundo-incierto/br/index.php/ambientes/article/view/23299. Acesso em: 05 set. 2023.

Bowker, Geoffrey C. e Susan Leigh Star. Sorting Things Out: Classification and Its Consequences. The MIT Press, 2000. https://doi.org/10.7551/mitpress/6352.001.0001. Acesso em: 04 ago. 2023

CALVINO, Ítalo. Cidades Invisíveis. Companhia das Letras, São Paulo, 1990.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Vozes da pandemia, uma história a ser contada. In: GROSSI, Miriam; TONIOL, Rodrigo (orgs). Os cientistas socais e o Coronavirus. Florianópolis: ANPOCS e Editoria Tribo da Ilha, 2020. p. 53-57.

CIUDAD JUAREZ (Municipio). Sugerencias de la Dirección de Ecología. Ciudad Juarez: DE, 2020. Disponível em: https://twitter.com/MunicipioJuarez/status/1253796681163968512. Acesso em: 2 set. 2023.

CRUTZEN, Paul Josef. Geology of mankind: the Anthropocene. Nature, London, v. 415, [s.n.], p. 23, jan. 2002. Disponível em: https://www.nature.com/articles/415023a. Acesso em: 2 set. 2023.

DAVIDSON, J. The return of fear. New York, a child of disaster, remembers its past. New York Magazine’s, New York, 13 Avril 2020. Intelligencer. Disponível em: https://nymag.com/intelligencer/2020/04/return-of-fear-nyc-coronavirus. Acesso em 2 set. 2023.

DE ALBA, A. Currículo y operación pedagógica en tiempos de CO-VID-19. Futuro incierto. In: CASANOVA, Hugo (coord.). Educación y pandemia: una visión académica. Ciudad de México: UNAM-IISUE, 2020. p. 289-294.

DE LA CADENA, Marisol. Natureza incomum: histórias do antropo-cego. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, [s.v.], n. 69, p. 95-117, abr. 2018.

EL RELOJ del fin del mundo sitúa a la humanidad más cerca del apocalipsis. El País, 24 de enero de 2023. Cuaderno Ciencia. Disponível em: https://elpais.com/ciencia/2023-01-24/el-reloj-del-fin-del-mundo-situa-a-la-humanidad-mas-cerca-del-apocalipsis-que-nunca.html. Acesso em: 2 set. 2023.

FISHER, Mark. Realismo capitalista. É mais fácil imaginar o fim do mundo do que o fim do capitalismo? São Paulo, Autonomia Literária, 2020.

HARAWAY, Donna. Staying with the Trouble: Making kin in the Cthulhucene. Duke University Press, Durham e Londres, 2016a.

HARAWAY, Donna. Tentacular Thinking: Anthropocene, Capitalocene, Chthulucene. E-Flux Journal. Issue #75. September 2016b

https://www.e-flux.com/journal/75/67125/tentacular-thinking-anthropocene-capitalocene-chthulucene/

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LASCHEFSKI, Klemens Augustinus. Rompimento de barragens em Mariana e Brumadinho (MG): Desastres como meio de acumulação por despossessão. Ambientes, Francisco Beltrão, v. 2, n. 1, p. 98-143, 2020. Disponível em: http://e-revista.unioeste.

LATOUR, Bruno. Onde Aterrar. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020a.

LATOUR, B. ¿Estamos en un ensayo general? Sociología en la Red de la UNJFSC. [Blog de la web]. 26 de marzo de 2020. Disponível em: https://sociologiaenlaunjfsc.wordpress.com/2020/07/18/estamos-en-un-ensayo-general-por-bruno-latour/. Acesso em: 2 set. 2023.

LAVE, Jean; GOMES, Ana Maria. Learning and Everyday Life: Access, Participation, and Changing Practice. 1o ed. Cambridge University Press, 2019. https://doi.org/10.1017/9781108616416.

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa; TORRES, Maria Betânia Ribeiro. A crise climática, a onda conservadora e a educação ambiental: desafios e alternativas aos novos contextos. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, Edição especial, XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental, p. 40-54, set. 2017. Disponível em: https://periodicos.furg.br/ remea/article/view/7141.

MELLO-THERY, Neli Aparecida de. Perspectivas ambientais 2019: retrocessos na política governamental. Confins, Paris, n. 501, p. 1-14, 2019. Disponível em: https:// doi.org/10.4000/confins.21182. Acesso em: 22 maio 2020.

MÉXICO. Covid- 19 México. Información general. Ciudad de México: DGE, 2023. Disponible en: https://datos.covid-19.conacyt.mx. Acceso en: 2 sep. 2023.

MOORE, Jason W. (ed.). Anthropocene or Capitalocene? Nature, History, and the Crisis of Capitalism. Oakland: PM Press, 2016.

PRIGOGINE, Ilya; STENGERS, Isabelle. A Nova aliança a metamorfose da ciência. Brasília: Universidade de Brasília, 1984.

ROCKSTRÖM, Johan et al. Planetary boundaries: exploring the safe operating space for humanity. Ecology and Society, Wolfville, v. 14, n. 2, p. 32, 2009. Disponível em: https://www.ecologyandsociety.org/vol14/iss2/art32/. Acesso em: 2 set. 2023.

RODA VIVA. Entrevista de Ailton Krenak. Youtube, 19 de abril de 2021. Disponível em: inserir linque. Acesso em:

ROSA, Harmut. Social acceleration: a new theory of modernity. New York: Columbia University Press, 2013

SARTRE, Jean Paul. A porta cerrada. Porto Alegre: Grupo Editorial Tomo, 2018.

SERRATOS, Francisco. El capitaloceno. Una historia radical de la crisis climática. Inserir local de publicação: Universidad Nacional Autónoma de México-Festina, 2020.

STENGERS, Isabelle. No tempo das catástrofes – resistir à barbárie que se aproxima. São Paulo: Cosac & Naify, 2015a.

STENGERS, Isabelle. Introductory notes on an ecology of practices. Cultural Studies Review, Sydney, Cultural Studies Review, v. 11, n. 1, p. 183-196, 2005.

STENGERS, Isabelle. Reativar o animismo. Tradução de Jamille Pinheiro Dias. Belo Horizonte: Chão de Feira, 2017, p. 8. (Caderno de Leituras n. 62).

STENGERS, Isabelle. A proposição cosmopolítica. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, [s.v.], n.69, p 442-464, abr. 2018.

STENGERS, Isabelle. Réactiver le sens commun. Lecture de Whitehead en temps de débâcle. Paris : La Découverte, 2019. (Coll. Les empêcheurs de penser en rond).

STOLOW, J. Some notes on the visualization of the pandemic body. Religious Matters, Utrecht, s.v., s.n., s.p., may 2020. Disponível em: https://religiousmatters.nl/some-notes-on-the-visualization-of-the-pandemic-body/. Acesso em: 2 set. 2022.

THE GUARDIAN. Discurso de Greta Thumberg. Encontro das Nações Unidas sobre Ação Global. Youtube, 30 de setembro de 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=TMrtLsQbaok. Acesso em: 2 set. 2023.

UNESCO. A Carta da Terra. Pensamento & Realidade, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 125-135, 2002.

Downloads

Publicado

11/03/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 176
  • pdf downloads: 214

Como Citar

DE MOURA CARVALHO, I. C.; ARIAS ORTEGA, M. Ángel. Aprendizagens em tempos de fim de um mundo e de abertura de múltiplos mundos. Reflexões desde a educação ambiental: Learning in times of the end of a world and the opening of multiple worlds. Reflections from environmental education. Revista Cocar, [S. l.], n. 23, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7933. Acesso em: 19 jul. 2024.