Por uma práxis da autonomia estudantil: narrativas, oficinas e formação política

For a praxis of student autonomy: narratives, workshops and political formation

Autores

Palavras-chave:

Pedagogia libertária, Narrativas, Autonomia

Resumo

O artigo apresenta uma análise de como se deu o processo de formação política de estudantes a partir dos Encontros de Grêmios Estudantis na Rede Municipal de Ensino de Florianópolis (2018-2020), com o intuito de identificar experiências de autonomia e auto-organização estudantil. Buscou-se, a partir das fontes documentais do processo formativo contextualizar a estrutura e a abordagem dos encontros e compreender a experiência a partir das narrativas estudantis. Utiliza-se o anarquismo e a pedagogia libertária como referenciais teóricos para a problematização da sociedade burguesa e do papel da escola frente ao autoritarismo do adulto, a hierarquia do conhecimento e a burocratização como faces de controle do sistema capitalista. A discussão posta situa a escola pública como um lugar que precisa abarcar as críticas sobre a escolarização e avançar como espaço de possibilidades.

Palavras-chave: Pedagogia libertária; Narrativas; Autonomia.

 

 

Resumo

The article presents an analysis of how the process of political education of students took place based on the Student Council Meetings in the Municipal Education System of Florianópolis (2018-2020), with the aim of identifying experiences of student autonomy and self-organization. The aim was to contextualize the structure and approach of the meetings and understand the experience based on student narratives. Anarchism and libertarian pedagogy are used as theoretical references to problematize bourgeois society and the role of the school in the face of adult authoritarianism, the hierarchy of knowledge and bureaucratization as facets of control of the capitalist system. This discussion places the public school as a place that needs to embrace the criticisms about schooling and move forward as a space of possibilities.

Palavras-chave: Libertarian pedagogy; Narratives; Autonomy.

             

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nataliê Andiara Be Cardoso, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina, licenciatura em Pedagogia com habilitação em Supervisão Escolar pela Universidade do Estado de Santa Catarina, servidora pública municipal da educação de Florianópolis/SC com atuação na educação infantil e fundamental, tem experiência com a formação continuada de profissionais e estudantes, com ênfase na gestão e participação democrática, organização de coletivos e grêmios estudantis. E-mail: natalie.cardoso@sme.pmf.sc.gov.br ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5878-0351

 

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1989. v. 3.

CARDOSO, Nataliê A. B.; MESTI, Diogo Norberto. (orgs.). Diário de uma transformação. Florianópolis: Secretaria Municipal de Educação, 2020a. Livro eletrônico, PDF. Disponível em: https://www.pmf.sc.gov.br/entidades/educa/index.php?cms=gremios+estudantis&menu=0. Acesso em: 11 fev. 2022.

CENTELHA, Ruptura. São Paulo: N-1, 2019.

CORRÊA, Guilherme Carlos. Oficina: apontando territórios possíveis em educação. 1998. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC/SC. Florianópolis.

CORRÊA, Guilherme Carlos. Educação, comunicação, anarquia: procedências da sociedade de controle no Brasil. São Paulo: Cortez, 2006.

FAURE, Sébastian. A Colmeia: uma experiência pedagógica. 2. ed. São Paulo: Terra Livre, 2015.

GADOTTI, Moacir. Uma só escola para todos: caminhos da autonomia escolar. Petrópolis: Vozes, 1990.

GALLO, Sílvio. Pedagogia libertária: anarquistas, anarquismos e educação. São Paulo: Imaginário; Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2007.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Tradução: João Wanderley Gerald. Revista brasileira de educação, Rio de Janeiro, ANPEd, n. 19, p. 20-28, abr. 2002.

MONTEIRO, Luís Gonzaga Mattos. Sartre e Foucault: subjetividade e poder. Florianópolis: E. da UDESC, 2002. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP. São Paulo.

MOURA, Maria Lacerda de. Ferrer, o clero romano e a educação laica. São Paulo: Centro de Cultura Social, 2021.

SILVA, Antônio Ozaí da. Maurício Tragtenberg e a pedagogia libertária. Lutas sociais, São Paulo, n. 6, p. 7-20. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ls/article/view/18874. Acesso em: 25 mai. 2023.

TRAGTENBERG, Maurício. A delinquência acadêmica. Revista espaço acadêmico, ano 2, n. 14, jul. 2002a. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/issue/view/1248. Acesso em: 05 abr. 2023.

TRAGTENBERG, Maurício. Relações de poder na escola. In:Política e gestão da educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002b.

VENTURA, Lidnei. Memória ética e reparação nas teses sobre o conceito da história de Walter Benjamin. Veritas, Porto Alegre, v. 65, n. 3, p. 1-12, set./dez. 2020, e-36726.

Downloads

Publicado

24/02/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 41
  • pdf downloads: 41

Como Citar

CARDOSO, N. A. B. Por uma práxis da autonomia estudantil: narrativas, oficinas e formação política: For a praxis of student autonomy: narratives, workshops and political formation. Revista Cocar, [S. l.], v. 20, n. 38, 2024. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7877. Acesso em: 22 abr. 2024.