Educação infantil e neurociência: um olhar sobre as contradições das políticas públicas no Brasil

Autores

  • Nelma Alves Marques Pintor nelmapintor@uol.com.br

Resumo

Educación infantil y neurociencia: una mirada sobre las contradiciones de las políticas públicas en Brasil

Resumo

Este estudo objetiva discutir as consequências deletérias provocadas pela falta de estimulação no desenvolvimento psiconeurológico e aprendizado das crianças de zero a três anos, partindo do princípio de que esta é uma fase preponderante das “janelas de oportunidades”, segundo os estudos da neurociência, em que o cérebro se encontra em processo de crescimento neuronal. Parte de pesquisa não exaustiva, de referências bibliográficas, no campo das neurociências, da educação, da Psicologia, com destaque para os estudos de Bronfenbrenner (1996), e de Vygostsky (1988, 1991), de produções científicas nacionais e internacionais, além de documentos no campo das políticas públicas de Educação Infantil. Discute os contextos favoráveis ao desenvolvimento infantil no ambiente da família e da creche. O estudo conclui, citando alguns Programas Brasileiros de Atenção à Primeira Infância e mostra alguns resultados de programas de orientação a pais, famílias, professores e cuidadores de crianças com e sem deficiência, ressaltando a necessidade de ações intersetoriais para potencializar políticas públicas de educação na infância.

Palavras-chave: Educação Infantil. Neurociência. Políticas Públicas.

 

Resumen

Este estudio objetiva discutir las consecuencias deletéreas provocadas por la falta de estimulación en el desarrollo psiconeurológico y el aprendizaje de los niños de cero a tres años, partiendo del principio de que ésta es una fase preponderante de las "ventanas de oportunidades", según los estudios de la neurociencia, en que el cerebro se encuentra en proceso de crecimiento neuronal. Esta baseado en los estudios de Bronfenbrenner (1996) y de Vygostsky (1988, 1991), en producciones científicas nacionales y internacionales, además de documentos en el campo de las neurociencias, de la educación, de la psicología, y de las políticas públicas de educación infantil. Discute los contextos favorables al desarrollo infantil en el ambiente de la familia y de la guardería. Concluye citando algunos Programas Brasileños de Atención a la Primera Infancia y muestra algunos resultados de programas de orientación a padres, familias, profesores y cuidadores de niños con y sin discapacidad resaltando la necesidad de acciones intersectoriales para potenciar políticas públicas de educación en la infancia.

Palabras clave: Educación infantil. Neurociencia. Políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nelma Alves Marques Pintor

Doutora em Ciências da Criança e da Mulher pelo Instituto Fernandes Figueira/FIOCRUZ (2012), Mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense/UFF (1987). Formação em Psicologia pela Universidade Católica de Pernambuco/UNICAP (1979). Membro pesquisador do Grupo de Pesquisa "Políticas em Educação: Formação, Cultura e Inclusão" do Programa de Pós-Graduação em Educação (GRUPEPE), Faculdade de Educação/UFF/ RJ, sob Coordenação da Profa. Dra. Valdelúcia Alves da Costa. Membro participante da Red Internacional de Investigadores y Participantes sobre Integración Educativa (RIIE), UNAM, México. E-mail: nelmapintor@uol.com.br. Lattes: http://lattes.cnpq.br/3929705037181995

Link ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5037-7365

Downloads

Publicado

27/04/2020
Métricas
  • Visualizações do Artigo 746
  • PDF downloads: 494

Como Citar

PINTOR, N. A. M. Educação infantil e neurociência: um olhar sobre as contradições das políticas públicas no Brasil. Revista Cocar, [S. l.], v. 14, n. 29, p. 25–41, 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3344. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos