Educação básica brasileira e mercado financeiro: estudo de empresas do setor educacional com capital aberto - 2013 a 2022 2013 a 2022

Brazilian mandatory education and the financial market: study of publicly traded companies in the educational sector - 2013 to 2022

Autores

Palavras-chave:

Financeirização da educação; Ânima Holding S.A.; Bahema Educação S.A.; Cruzeiro do Sul S.A.

Resumo

Este artigo analisa dados financeiros de empresas que atuam na educação básica e que possuem capital aberto no Brasil: Ânima, Bahema e Cruzeiro do Sul. Trata-se de uma pesquisa de base documental, realizada por consulta a Formulários de Referência das empresas desde a sua abertura de capital até 2022, e a seus Demonstrativos Financeiros disponibilizados no site da B3. Da análise dos do material, identificou-se que apenas a Bahema foca seus negócios na educação básica, enquanto Ânima e Cruzeiro do Sul focam seus objetivos e aquisições no ensino superior. Identifica-se desde a abertura de capital, aumento no crescimento orgânico e expansão de aquisições em todas as empresas observadas. Tanto as receitas operacionais, quando as financeiras aumentaram no período, sendo as últimas, em média, cerca de 4% das receitas totais das empresas. Neste aspecto, a receita vinda do recebimento de matrículas ainda é mais relevante do que outras estratégias de ganhos. Por fim, em comparação, conclui-se que a escolha do segmento de ensino de atuação aparenta ter impacto importante nos valores demonstrados e no crescimento das empresas analisadas.

Palavras-chave: Financeirização da educação; Ânima Holding S.A.; Bahema Educação S.A.

 

Abstract

This article analyses the financial data of publicly traded companies operating in basic education: Ânima, Bahema, and Cruzeiro do Sul. This is documentary-based research that reviews the Reference Forms of companies from their IPO until 2022, as well as their Financial Statements available on the B3 website. Regarding the segment of operation, only Bahema focuses its business on basic education. In contrast, Ânima and Cruzeiro do Sul focus their objectives and acquisitions on higher education. Regarding the financial data, the research shows that, after going public, there was an increase in organic growth and acquisitions in all companies. Furthermore, looking at the types of income, both operating and financial revenues increased in the period. However, it is noteworthy that financial revenues only represent, on average, around 4% of the companies' total revenue. Indeed, enrolment revenue is still more relevant than other earning strategies. Finally, in comparison, the business strategy in different education segments appears to impact the analysed companies significantly' in the demonstrated values and growth opportunities.

Keywords: Financialization of education; Ânima Holding S.A.; Bahema Educação S.A.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Quibao Neto, GREPPE/UNICAMP

Formado em Letras pela Universidade de São Paulo, mestre e doutor em educação pela mesma Universidade, atuou como professor de Língua Portuguesa em escolas públicas e privadas e como docente em curso de graduação em Pedagogia no Centro Universitário Eniac. Como experiência internacional concluiu um mestrado no Departamento de Educação da Universidade de Oxford e foi Pesquisador Visitante no Instituto de Educação da University College London (UCL). É professor contratado da Universidade Estadual Paulista (UNESP), atuando nos cursos de licenciatura da Faculdade de Ciências e Letras de Assis. Suas pesquisas concentram-se no campo do financiamento da educação no Brasil e condição do trabalho docente no setor público e no setor privado da educação básica e Ensino Superior. Além disso, como pesquisador associado, integra o Grupo de Estudos e Pesquisas em Política Educacional (GREPPE/UNICAMP) e a Rede de Latino-Americana e Africana de Pesquisadores em Privatização da Educação (Relaappe). Email: josequibaon@gmail.com Orcid: https://orcid.org/0000-0001-7222-2807

Theresa Adrião, Faculdade de Educação da UNICAMP/ PPGE Professora Visitante PPGE - UFBA

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (1988), mestrado e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1995, 2001) e Livre Docente pela UNICAMP (2015). É professora colaboradora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Educação da UNICAMP e Professora Visitante na UNEMAT vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação. Desenvolve pesquisas na área de política educacional, com ênfase em gestão e financiamento da educação básica, incluindo estudos sobre privatização. Publicou diversos livros e artigos sobre os temas de investigação. Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais (GREPPE/UNICAMP) e a Rede de Latino-Americana e Africana de Pesquisadores em Privatização da Educação. (RELAAPE/https://www.rede.fe.unicamp.br/pt-br ). Integra as seguintes entidades acadêmicas e cientificas: ANPED (Tendo sido coordenadora do GT Estado e Política Educacional de 2015 a 2019); ANPAE; FINEDUCA e CEDES. Vice- Presidente da Junta Directiva de la CLADE Brasil. Editora Associada da Revista da FINEDUCA. Foi Editora Associada da Revista Educação & Sociedade, entre 2012-2020. Bolsista PQ/CNPq - 2010 a 2017 e 2020 a 2023. Email: theadriao@gmail.com  Orcid: https://orcid.org/0000-0003-1181-5873

 

Referências

ADRIÃO, T.; GARCIA, T. G.; BORGHI, R.; ARELARO, L. R. G. As parcerias entre prefeituras paulistas e o setor privado na política educacional: expressão de simbiose? Educação & Sociedade (Impresso), v. 33, p. 533-549, 2012.

ADRIÃO, T.; DOMICIANO, C.A. A Educação Pública e as Corporações: avanços e contradições em uma década de ampliação de investimento no Brasil. FINEDUCA – Revista de Financiamento da Educação, Porto Alegre, v. 8, n. 3, 2018.

ADRIÃO, T.; GARCIA, T. G.; BORGHI, R.; BERTAGNA, R.; PAIVA, G.; XIMENES, S. B. Sistemas privados de ensino na educação pública brasileira: consequências da mercantilização para o direito à educação. 1. ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2022, v. 1. 165p.

ADRIÃO, T., ARAUJO, F. Privatização da educação no contexto de financeirização da economia: a indução da oferta educacional privada por fundos de investimentos. Jornal de Políticas Educacionais. V. 17, e86124, 2023.

ÂNIMA. Formulário de Referência. São Paulo, vários anos. Disponível em: https://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm. Acesso em junho de 2023.

BAHEMA. Formulário de Referência. São Paulo, vários anos. Disponível em: https://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm. Acesso em junho de 2023.

BASTOS, P. P. Z. Financeirização, crise, educação: considerações preliminares. Texto para Discussão. IE/UNICAMP, Campinas, n. 217, mar. 2013.

BRAGA, J. C., OLIVEIRA, G. C. de., WOLF, P. J. W., PALLUDETO, A. W. A., & DEOS, S. S. de. For a political economy of financialization: theory and evidence. Economia e Sociedade, 26, 829–856, 2017.

BRASIL. [Lei nº 6385 (1976)]. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6385.htm. Acesso em junho de 2023.

BRASIL. [Lei nº 8.078 (1990)]. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078compilado.htm. Acesso em junho de 2023.

BRASIL. [RESOLUÇÃO CVM Nº 80 2022]. Dispõe sobre o registro e a prestação de informações periódicas e eventuais dos emissores de valores mobiliários admitidos à negociação em mercados regulamentados de valores mobiliários. Brasília, DF: CVM. Disponível em: https://conteudo.cvm.gov.br/export/sites/cvm/legislacao/resolucoes/anexos/001/resol080consolid.pdf. Acesso em junho de 2023.

CHAVES, V. L. J. Ensino Superior no Brasil e a Financeirização da Educação. Revista Linhas, Florianópolis, v. 21, n. 46, 2020.

CHESNAIS, F. (1996). A mundialização do capital. São Paulo, Xamã.

CRUZEIRO DO SUL. Formulário de Referência. São Paulo, vários anos. Disponível em: https://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/negociacao/renda-variavel/empresas-listadas.htm. Acesso em junho de 2023.

FOSTER, J. B. The financialization of Capitalism. Monthly Review, 58, p. 1-12, 2007.

MOCARZEL, M.M.V. A financeirização da educação privada nas páginas de revista: discursos publicitários sobre a universidade brasileira. Educ. soc., 40, 2019.

MOGNETTI, J. F. Organic Growth: cost effective expansion from within. London: John Wiley & Sons, 2002.

OLIVEIRA, R.P. A transformação da educação em mercadoria no Brasil. Edu. Soc. v. 30, n. 108, p. 739-760, 2009.

PAULANI, L. Acumulação e rentismo: resgatando a teoria da renda de Marx para pensar o capitalismo contemporâneo. Revista de Economia Política. São Paulo, v. 36, n. 3, pp. 514-535, 2016.

QUIBAO NETO, J. Remuneração dos professores da rede privada de educação básica na cidade de São Paulo. 2020. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2020.

SEKI, A.K. Determinações do capital financeiro no ensino superior: fundo público, regulamentações e formação de oligopólios no Brasil (1990-2018). Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020.

SGUISSARDI, V. Educação Superior no Brasil. Democratização ou massificação mercantil? Educação & Sociedade, 36(133), p. 867–889, 2015.

TIGHT, M. Documentary Research in the Social Sciences. 55 City Road: SAGE Publication Ltd., 2019.

ZWAN, N. van der. Making sense of financialization. Socio-Economic Review, Volume 12, Issue 1, p. 99–129, 2014.

Downloads

Publicado

10/11/2023
Métricas
  • Visualizações do Artigo 202
  • pdf downloads: 189

Como Citar

QUIBAO NETO, J.; ADRIÃO, T. Educação básica brasileira e mercado financeiro: estudo de empresas do setor educacional com capital aberto - 2013 a 2022 2013 a 2022 : Brazilian mandatory education and the financial market: study of publicly traded companies in the educational sector - 2013 to 2022. Revista Cocar, [S. l.], n. 20, 2023. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/7551. Acesso em: 17 jun. 2024.