A idealização de gênero e docência na Educação Infantil: uma análise a partir dos escritos de Virgínia Woolf

The idealization of gender and teaching in early Childhood Education: an analysis based on the writings of Virgínia Woolf

Autores

Resumo

O trabalho tem por objetivo abordar os atravessamentos das relações de gênero construídos historicamente no percurso da formação docente no Brasil.  Para isso, recorremos a dados estatísticos sobre a distribuição de professores, em relação a categoria sexo/gênero, para sustentar o fato de que a docência tem sido ocupada prioritariamente por mulheres. A partir da literatura de Virgínia Woolf, e de seus escritos sobre a idealização dos atributos tidos como inerentes ao feminino, procuramos fazer um paralelo com os aspectos históricos envoltos no par de conceitos gênero e docência. Assumimos o modo foucaultiano (1979) de compreender a história enquanto descontínua e marcada pela mutação dos acontecimentos, encarando-a como processo em constante transformação na multiplicidade de tempos. A metodologia utilizada neste artigo é documental e apoia-se em autores como Fonseca (2002) e Fischer (2001). Constatamos que é preciso discutir as generalizações que atravessam a docência e ressignificar os discursos em torno deste campo, bem como, colocar em pauta as questões de gênero na docência.

Palavras-chave: Gênero; Docência; Educação Infantil.

 

Abstract

The research aims to approach the crossings of gender relations historically constructed in the course of education in Brazil. For this, we use statistical data on the distribution of women by sex, in relation to women/genders, to support the fact that women are being primarily occupied by. Based on Virgínia Woolf's literature, and her writings on the idealization of the attributes of attributes as inherent to the feminine, we seek to make a parallel with the histories involved in the pair of aspects of gender and teaching. We assume the Foucauldian way (1979) of understanding the disconcerting history marked by the change of events, seeing it as a process in constant transformation in the multiplicity of times. The methodology used in this article is documentary and is supported by authors such as Fonseca (2002) and Fischer (2001). We found that it is necessary to contest generalizations that cross teaching and re-signify the discourses around this field, as well as, placed on the agenda as gender issues in teaching.

Keywords: Gender; Teaching; Child Education.

 

             

Biografia do Autor

Diego Paiva Bahls, UNICENTRO

Doutorando em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação pela Universidade Estadual do Centro-Oeste. Pesquisador do Grupo Interdisciplinar em Linguagem, Diferença e Subjetivação - GILDA, (UFPR/CNPq) e do grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Infantil da UNICENTRO (GEPEDIN/CNPq). Professor da rede municipal de Guarapuava e pedagogo na Secretaria de Educação do Estado do Paraná. E-mail: diegobahls09@gmail.com

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2264-454X

 

Jamil Cabral Sierra, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná e Pós-Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi bolsista de estágio doutoral no Instituto de Educação, da Universidade de Lisboa . Professor adjunto no Departamento de Planejamento e Administração Escolar - DEPLAE e no Programa de Pós-graduação em Educação - PPGE, do Setor de Educação, da Universidade Federal do Paraná. Coordenador e pesquisador do GILDA - Grupo Interdisciplinar em Linguagem, Diferença e Subjetivação (UFPR/CNPq).

E-mail: jamilcasi@gmail.com  Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2137-7996

Downloads

Publicado

28/05/2022

Edição

Seção

Artigos