Saúde mental dos professores de ensino superior: uma revisão da literatura

Mental health of higher education teachers: a literature review

Autores

  • Ana Paula de Araujo Fernandes Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP-Assis
  • Paulo Roberto Ribeiro Marinho
  • Maria Luiza Gava Schmidt

Resumo

Com as mudanças decorrentes do desenvolvimento do capitalismo, o modo de configuração do trabalho do professor de ensino superior se modificou e, consequentemente, o modo nas manifestações de seu sofrimento. Este artigo buscou, mediante revisão da literatura, analisar a produção do conhecimento sobre a saúde mental do professor de ensino superior no período de 2016 a 2020, na base de dados SciELO. As categorias que emergiram foram: fatores psicossociais de risco à saúde mental, incluindo as subcategorias: contexto das instituições/organização do trabalho, insatisfação e satisfação no trabalho, condições de trabalho, relações socioprofissionais, questões de gênero e repercussões para a saúde. Evidenciou-se que os desafios da profissão docente estão relacionados, principalmente, com a forma da organização do trabalho, exigência por produtividade, intensificação da jornada, flexibilização das relações trabalhistas, sobrecarga, excesso de controle institucional, pouca autonomia, desvalorização social e financeira, o que afeta a saúde mental desses trabalhadores. Com relação às formas de adoecimento, ficou evidenciada maior ocorrência na esfera psicológica e menor nas questões físicas, entretanto também existentes e significativas.

Palavras-chave: Saúde do trabalhador; Professor de ensino superior; Fatores psicossociais de risco.

 

Abstract

With the changes resulting from the development of capitalism, the way of configuring the work of higher education teachers has changed and, consequently, the way in which these workers manifests of suffering. This article sought, through a literature review, to identify the production of knowledge about the mental health of higher education teachers in the period from 2016 to 2020, in the SciELO database. The categories that emerged were: psychosocial risk factors for mental health, including the subcategories: context of institutions/work organization, dissatisfaction vs. job satisfaction, working conditions, socio-professional relationships, gender issues and repercussions for health. It was evident that the challenges of the teaching profession are mainly related to the form of work organization, demand for productivity, intensification of the workload, flexibilization of labor relations, work overload, excess of institutional control, low autonomy of work, social and financial devaluation, and that affects the mental health of these workers. With regard to the forms of illness, there was a greater occurrence in the psychological sphere and less in physical issues, although they were also existent and significant.

Keywords: Occupational health; University professor; Psychosocial risk factors.

 

Biografia do Autor

Ana Paula de Araujo Fernandes, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP-Assis

Mestranda em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” UNESP/Assis. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-1900-7881 E-mail: ap.fernandes@unesp.br

Paulo Roberto Ribeiro Marinho

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP

Doutorando em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Unesp/Assis. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3661-7251 

Email: psicopaulomarinho@yahoo.com.br

Maria Luiza Gava Schmidt

Universidade Estadual Paulista " Júlio de Mesquita Filho" UNESP

Pós Doutorado pela Faculdade de Saúde Pública – USP. Docente do Curso de Graduação em Psicologia Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Unesp/Assis.

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-3296-7238  E-mail: maria.lg.schmidt@unesp.br

 

Downloads

Publicado

15/04/2022

Edição

Seção

Artigos