Trabalho de professores/as e experiências educativas com mulheres privadas de liberdade da Escola Arthur Furtado

El trabajo de los docentes y las experiencias educativas con mujeres encarceladas de la Escuela Arthur Furtado

Autores

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo investigar como se desenvolve o trabalho de professores(as) na Educação de Jovens e Adultos (EJA) existente no espaço de restrição de liberdade, pois se reconhece que existem outras condições de atuação docente em locais que não sejam efetivamente escolares. A metodologia desta pesquisa contemplou entrevistas e aplicação de questionário semiestruturado com perguntas abertas e fechadas, voltadas aos(as) professores(as) que desempenham suas ações docentes no lócus da pesquisa, com base em Moreira; Caleffe (1996). Tem-se como base teórica mobilizada: Vieira (2008); Silva (2004); Laffin; Nakayama (2013), dentre outras referências. As análises apontaram para as dificuldades e, ao mesmo tempo, para a singularidade da ação docente a fim de alcançar resultados que possibilitassem às mulheres/reeduncandas reinventar a própria história com autonomia e criticidade.

Palavras-chave: EJA; Trabalho docente; Prisões.

 

Resumen

Esta investigación tiene como objetivo indagar cómo se desarrolla el trabajo de los docentes en la educación de adultos (EA) en privación de la libertad, dado el reconocimiento de que existen otras condiciones de actuación en espacios no efectivamente escolares. La metodología de esta investigación incluyó entrevistas y aplicación de un cuestionario semiestructurado con preguntas abiertas y cerradas, dirigidas a docentes que realizan sus acciones docentes en el sitio de la investigación, con base en Moreira; Caleffe (1996). Los análisis de este estudio apuntan a las dificultades y, al mismo tiempo, a la singularidad de la acción docente para lograr resultados que permitan a las mujeres / reeducadoras reinventar su propia historia con autonomía y criticidad.

Palabras clave: EA[i]; Trabajo docente; Prisiones.

            

[i] Sigla referência a educação de adultos na Europa. É usado especialmente em Portugal e em países de língua espanhola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela da Silva Carvalho, Universidade Federal do Piauí

Pedagoga e mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Piauí (UFPI); Pesquisadora e bolsista (Capes/CNPq),do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Práticas Pedagógicas e Curriculares de Profissionais da Educação (NIPPC/PPGEd/UFPI); Membro do Grupo de Pesquisa Educação em Prisões (GPEP/CEDU/UFAL) e atualmente, profa. tutora no curso “Desenvolvimento profissional docente: reflexões sobre a docência em contextos de privação de liberdade”, desenvolvido pelo GPEP.  E-mail: danielacarvalho.academia@gmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8954-612X.

 

Mary Gracy e Silva Lima, Universidade Estadual do Maranhão (CESTI-UEMA) e Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Mary Gracy e Silva Lima, Licenciatura em Pedagogia. Mestrado (UFPI) e Doutorado em Educação (PUC-SP), Professora Adjunta da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e da Universidade Estadual do Maranhão (CESTI-UEMA). Membro do NEEPE(UESPI). mgracysl@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6339-6557.

Downloads

Publicado

21/02/2022
Métricas
  • Visualizações do Artigo 159
  • pdf downloads: 136

Como Citar

CARVALHO, D. da S.; E SILVA LIMA, M. G. Trabalho de professores/as e experiências educativas com mulheres privadas de liberdade da Escola Arthur Furtado: El trabajo de los docentes y las experiencias educativas con mujeres encarceladas de la Escuela Arthur Furtado. Revista Cocar, [S. l.], v. 11, 2022. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/4829. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

A educação de jovens e adultos no tempo presente