Orientação Vocacional e Profissional

O caso dos funcionários da Universidade Save – Extensão de Maxixe e do Centro de Saúde da Cidade de Maxixe

Autores

  • Maimuna Bangale maimunabangale@gmail.com
    Universidade Save

Palavras-chave:

orientação profissional, vocacional, distrito de Maxixe

Resumo

O estudo foi desenvolvido à luz do quadro teórico de Bock (1995) e pretende analisar os factores que intervêm nas escolhas profissionais dos funcionários do Centro de Saúde de Maxixe e da Universidade Save – Extensão de Maxixe. Durante a geração de dados, adoptou-se a pesquisa bibliográfica. O estudo foi desenvolvido com base num vasto referencial teórico, com enfoque para Bohoslavsky (1993), Bock (1995), Castro (1998), Carvalho (2003), Trindade (2009). Quanto à abordagem de análise, a pesquisa é quantitativa. Para a análise de dados, pautou-se pelo método de análise de conteúdo e pelo método comparativo. Dos dados analisados, foi possível concluir que as escolhas profissionais dos inqueridos foram influenciadas pelos seus pais. Dos factores que se destacam com vista às escolhas profissionais, foi possível notar que estas não eram determinadas pela orientação vocacional e profissional. Estas eram motivadas pela falta de outras opções no mercado de emprego, associadas, à expectativa salarial.

Referências

Araújo, A.; Taveira, M. C. (2006). “Activação do desenvolvimento vocacional na infância: O papel promotor dos pais e professores”. In: Tavares, J. A. P. C. & Monteiro, S. (Orgs)., Actas do simpósio internacional: Activação do desenvolvimento psicológico. Aveiro. Universidade de Aveiro.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bock, A. M. B.; Aguiar, W. M. J. (1995). A Escolha Profissional em Questão. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Bock, S. D. (2002). Orientação Profissional: a Abordagem Sócio - histórica. São Paulo: Cortez.

Bohoslavsky, R. (1993). Orientação vocacional: a estratégia clínica. 9 ed. São Paulo: Martins Fontes.

Bosi, A. (1997). “Cultura Brasileira”. In Mendes, D. T. (Org.). Filosofia da Educação Brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, pp. 135-177.

Carvalho, J. E. (2009). Metodologia do trabalho científico: saber fazer da investigação para dissertações. 2ª ed. Lisboa: Editora Escolar.

Carvalho, M. M. M. J. (1993). Orientação Profissional em grupo: Teoria e técnica. São Paulo: Campinas.

Carvalho, M. P. de. (2003). “Sucesso e fracasso escolar: uma questão de género”. In: Educação e Pesquisa. São Paulo, 29(1), 185-193.

Castro, A. E. F. de; Yamamoto, O. H. (1998). “A Psicologia como profissão feminina: apontamentos para estudo”. In: Estudos de Psicologia. 3(1), 147-158.

Claparedes, E. (1992). Orientação Vocacional: Seus Problemas e Métodos. Madrid: Edições dela Lectura.

Franco, M. L. P. B. (2017). Análise de conteúdo. 2ª Ed. Brasília: Liber Livro Editora.

Königstedt, M.; Taveira, M. C. (2011). Exploração vocacional em adolescentes: avaliação de uma intervenção em classe. Paideia.

Lisboa, M. D. (2008). Orientação vocacional/ocupacional: projeto profissional e compromisso com o eixo social. In Zanella, A. V., et al. (org). Psicologia e práticas sociais. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, p. 187-198.

Mello, F. (2003). O Desafio da Escolha Profissional. São Pulo: Vozes Editora.

Mwamwenda, T. S. (2006). Psicologia Educacional: Uma Respectiva Africana. Lisboa: Texto Editores.

Oliveira, N. de Q. (2013). Importância da Orientação Profissional para o Direccionamento de Carreira na Adolescência. (Trabalho de Conclusão de Curso). Curso de Psicologia do Centro Universitário Jorge Amado.

Santos, A. R. (1999). Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP

Santos, L. M. M. (2005). O Papel da Família e dos pares na Escolha Profissional. Psicologia em Estudo. Maringá.

Silva, J. de S. et. al. (2006). Práticas Pedagógicas e Meritória na Universidade. Rio de Janeiro: UFRJ.

Silva, L. B. de C. (1996). A escolha da profissão: uma abordagem psicossocial. São Paulo: Unimarco.

Soares, D. H. P. (2002). A escolha Profissional do jovem ao adulto. 2ª Ed. São Paulo: Summus.

Taveira, M. C. (2005). “Comportamento e desenvolvimento vocacional na adolescência”. In: Taveira, M. C (Org.). Psicologia Escolar: Uma Proposta Científico – Pedagógica. Coimbra: Quarteto.

Trindade, A. (2009). Direito Universitário e Educação Contemporânea. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora.

Ussene, C. I. (2011). Desenvolvimento Vocacional de Jovens Estudo com Alunos do Ensino Secundário Moçambicano. (Dissertação de Mestrado). UEM.

Downloads

Publicado

27/01/2023
Métricas
  • Visualizações do Artigo 218
  • PDF downloads: 0

Edição

Seção

Dossiê