Notas críticas sobre a pesquisa em terreiros de umbandas do interior do Ceará

Autores

Resumo

Este artigo propõe algumas reflexões sobre a necessidade de critérios éticos para orientar a pesquisa de campo em terreiros de umbandas no interior do Ceará. Proponho algumas observações críticas que podem orientar o trabalho de campo de um pesquisador não local que deseja se enveredar no terreno das pesquisas sobre religiosidades de matriz afro-ameríndias a partir de experiências de imersão em terreiros localizados no interior cearense. Utilizo a experiência recente com Mãe Maria Toinha como pano de fundo para refletir sobre terreiros, sobre gira e sobre a relação entre pesquisador/pesquisado no campo.

 

Biografia do Autor

Marcos Andrade Alves dos Santos, Universidade Federal do Ceará

Doutorando em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará; Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual do Ceará; Especialista em Gênero e Diversidade na Escola pela Universidade Federal do Ceará. Licenciado em Sociologia pela Faculdade Venda Nova do Imigrante e em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará. Pesquisador vinculado ao Grupo de Pesquisas e extensão Poéticas Orais e Pensamento Decolonial: perspectivas teóricas e metodológicas (Universidad Nacional Autónoma de México). Tenho experiências com pesquisar no campo da formação de professores e nas áreas de Antropologia Urbana, Gênero e Sexualidade.

Downloads

Publicado

14/09/2023
Métricas
  • Visualizações do Artigo 73
  • PDF downloads: 35