IDOSAR COM SAÚDE: ESTIMULANDO O AUTOCUIDADO EM IDOSOS

Autores

  • Sanmer Chris Moraes de Almeida Faculdade de Medicina do Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará
  • Andrey Caique Jorge da Silva Faculdade de Medicina do Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará
  • Eliaquim Almeida dos Santos Faculdade de Medicina do Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará
  • Talita Isabelle Sena Pantoja Ferreira Faculdade de Medicina do Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará
  • Bruna Grazielle Carvalho Jacomel
  • Francisco Bruno Teixeira Faculdade de Medicina do Campus Universitário de Altamira da Universidade Federal do Pará http://orcid.org/0000-0001-8596-3727

Resumo

O objetivo desse trabalho foi descrever a vivência dos acadêmicos da faculdade de medicina da Universidade Federal do Pará - Campus Altamira a respeito do projeto de extensão “Idosar com Saúde: Estimulando o autocuidado em idosos”. O projeto possuiu como público-alvo idosos que frequentam o Centro de Convivência da Melhor Idade do município de Altamira – PA, possuindo como equipe de aplicação os discentes e os coordenadores do projeto. Em um primeiro momento, foram realizadas capacitações dos integrantes, visando conceitos fundamentais sobre autocuidado e treinamento de técnicas de aferição de pressão arterial, medidas antropométricas e glicemia capilar. Em seguida, foi realizada uma visita ao local, na qual foram verificados os acometimentos mais prevalentes nesse público. A partir desses dados, foi traçado um planejamento de ações que seriam aplicadas. Rodas de conversas, palestras e dinâmicas foram os instrumentos utilizados para as intervenções de educação em saúde propostas. Os temas abordados durante as ações consistiram em saúde mental na terceira idade, osteoporose, doenças gastrintestinais e alimentação saudável. Além disso, foi obtida bastante participação dos idosos durante as intervenções, o que possibilitou melhor análise da compreensão dos mesmos sobre os temas, bem como a retenção da informação ofertada e a aderência aos cuidados propostos. Assim, a participação dos alunos no projeto propiciou a construção de uma visão holística em relação ao paciente, tendo em vista as diversas áreas que afetam a saúde do idoso e a forma de como melhor lidar com tais questões.

Referências

BARRETO, M. S.; CARREIRA, L. MARCON, S.S. Envelhecimento populacional e doenças crônicas: Reflexões sobre os desafios para o Sistema de Saúde Pública. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo, v. 18, n.1, p 325-339, jan/ mar 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/26092/. Acesso em: 26 fev. 2020.

DERHUN, F. M. et al.O centro de convivência para idosos e sua importância no suporte à família e à Rede de Atenção à Saúde. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2: e20180156, fev. 2019. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452019000200205&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 26 fev.2020.

ESCOBAR, E. M. A.; FAVERO, D.; PISSOLATO, J. F. Relato de experiência: oficinas sobre o envelhecimento ativo. Revista Ciência em Extensão, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 101- 115, out/dez 2017. Disponível em: https://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/article/view/1464. Acesso em: 26 fev.2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Projeções da População. IBGE. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9109-projecao-da-populacao.html?=&t=resultados/. Acesso: 26 fev. 2020.

LEANDRO-FRANÇA & MURTA. Prevenção e Promoção da Saúde Mental no Envelhecimento: Conceitos e Intervenções. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 34, n. 2, p. 318-329, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932014000200005. Acesso em: 26 fev.2020.

MELO, R. H. V. et al. Roda de Conversa: uma Articulação Solidária entre Ensino, Serviço e Comunidade. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, v.40, n.2, p. 301-309, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-55022016000200301&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 26 fev.2020.

MUNHOZ, O. L. et al. Oficina bingo da saúde: uma experiência de educação em saúde com grupos de idosos. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v. 20:e968, dez. 2016. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1104. Acesso em: 26 fev.2020.

OLIVEIRA, G. M. M. et al. 2017: Diretrizes em Hipertensão Arterial para Cuidados Primários nos Países de Língua Portuguesa. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 109, n. 5, p. 389- 396, nov. 2017. Disponível em: https://www.revportcardiol.org/pt-diretrizes-2017-manejo-da-hipertensao-articulo-S0870255117307862. Acesso em: 26 fev.2020.

OLIVEIRA, J. H. S. et al. Envelhecer com qualidade: reflexo de ações extensionistas em instituições asilares. Revista Ciência em Extensão, São Paulo, v.12, n.2, p. 141-152, 2016. Disponível em: https://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/article/view/1171. Acesso em: 26 fev.2020.

PILGER, C. et al. Atividades de promoção à saúde para um grupo de idosos: um relato de experiência. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde, Uberaba, v. 4, n.2, p. 93-99 ago/dez 2015. Disponível em:http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/enfer/article/view/340. Acesso em: 26 fev.2020.

SILVA, W. et al. Ações educativas vivenciadas com idosos: um relato de experiência. Revista de Ciências da Saúde, João Pessoa, v. 15, n.3, p. 31-36, dez. 2017. Disponível em:http://www.facene.com.br/wp-content/uploads/2010/11/Artigo-05.pdf. Acesso em: 26 fev. 2020.

Downloads

Publicado

30/09/2020

Edição

Seção

Relatos de experiência