FUTEBOL/FUTSAL É LUGAR DE MULHER? A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM PERIÓDICOS (2002- 2019)

Autores

Resumo

O estudo analisa a produção do conhecimento sobre futebol, futsal e gênero em periódicos científicos no período de 2002 a 2019. Submete a crítica as problemáticas referentes à discussão sobre futsal, futebol e gênero no meio científico. Proporciona uma visão ampla do processo histórico de inserção da mulher na sociedade, no esporte e no futebol.   Trata-se de uma pesquisa bibliográfica utilizando o banco de dados Google Acadêmico (https://scholar.google.com.br/), tendo como critérios de seleção dos periódicos: a qualificação na qualis/capes como de A1 a B4 e serem periódicos nacionais. Os critérios de exclusão foram: os textos com sessões destinadas a resumos, resenhas de livros ou documentos que não correspondem a artigos publicados em periódicos. Os resultados encontrados evidenciam que a Revista Brasileira de Futsal e Futebol com 07 artigos publicados, constatou-se que ano de 2019 foi o mais producente, sendo que a região Sudeste concentra o maior volume de produções. Identificou-se a predominância de mulheres como autoras e co-autoras, e por fim, as temáticas priorizadas foram Aspectos históricos e filosóficos futebol feminino com 12 artigos; Mídia e Futebol feminino com 04 artigos; Opressões de Gênero no Esporte com 12 artigos e Rendimento Esportivo 15 artigos publicados. Concluiu-se que a existência de produções referentes ao tema cria uma gama de possibilidades para o meio científico, trazendo à luz um debate tão caro para as mulheres no Brasil. País este que é considerado o ícone do futebol, mas historicamente tem alijado as mulheres do protagonismo no âmbito deste esporte.

Biografia do Autor

Rosielen Pinheiro Rodrigues, Universidade do Estado do Pará

Graduada em Educação Física pela Universidade do Estado do Pará

Higson Rodrigues Coelho, Universidade do Estado do Pará

Doutor em Educação pela Universidade Federal Fluminense

Docente da Universidade do Estado do Pará

Membro do Grupo Ressignificar

Referências

ALMEIDA, C. S. O Clube da Rua Mascarenhas de Morais: Memórias do Futebol de Mulheres em Copacabana. Ponto Urbe, [s.l.], v. 1, n. 14, 8 agosto, 2019.

ALTMANN, H.; REIS, H. H. B. Futsal feminino na América do Sul: trajetórias de enfrentamentos e de conquistas. Movimento, Porto Alegre, v. 9, n. 3, p.211-232, setembro, 2013.

ALVARES P. D. et al. Potência anaeróbia máxima e índice de fadiga em atletas de Futsal feminino: descrição e comparação entre as posições. Revista Brasileira Ciência em Movimento, v. 25, n 4, p. 84-91, 2017.

BADINTER, E. Um amor conquistado: o mito do amor materno. 5. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BALARDIN, G. F. et al. O futebol feminino no Brasil e nos Estados Unidos: semelhanças e diferenças no esporte. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 10, n. 36, p.101-109, abril. 2018.

BALDAÇO, F. O. et al. Análise do treinamento proprioceptivo no equilíbrio de atletas de futsal feminino. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 23, n. 2, p.184-192, junho. 2010.

BARCELOS, B. B. TEIXEIRA, L. P.; LARA, S. Análise do equilíbrio postural e força muscular isocinética de joelho em atletas de futsal feminino. Fisioterapia e Pesquisa, Uruguaiana, v. 1, n. 25, p.28-34, outubro. 2018.

BARREIRA, J. et al. Produção acadêmica em futebol e futsal feminino: estado da arte dos artigos científicos nacionais na área da educação física. Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p.607-618, 24 junho, 2018.

BORGES, F. R.; FIGUEIREDO, I. V. Feminismo e a mulher na contemporaneidade: uma análise de propagandas televisivas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 38., 2015, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: intercom, 2015. p. 1 – 15.

BRAGA, R. C.; MIRANDA, L. H. A.; CORREIO, J. P. C. V. Para além da maternidade: as configurações do desejo na mulher contemporânea. Pretextos, Minas, v. 3, n. 6, p.524-540, jul./dez. 2018.

CAMPOS, A. A. As Bruxas retornam... Cacem as Bruxas! (Um argumento para o controle histórico da sexualidade feminina). Revista Espaço Acadêmico, nº 104. p. 64 – 72, janeiro, 2010.

CHAGA, L.; CHAGAS, A. T. A posição da mulher em diferentes épocas e a herança social do machismo no brasil. Psicologia.pt, {s.c}, p.1-8, 23 jul. 2017.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

COSTA, T. C. Sabe aquele gol que o Pelé não fez? Eu fiz!: a trajetória esportiva de Duda (2018), de Silvana Goellner e Suellen Ramos: a trajetória esportiva de Duda. Fulia/UFMG, Minas Gerais, v. 4, n. 1, p.148-152, 11 junho 2019.

CRUZ, M. M. S. et al. O futebol feminino em Guanambi: realidade vestida de preconceito. Revista Unimontes Científica, Guanhambi, v. 10, n. 1/2, p.1-11, dezembro, 2008.

DARIDO, S. C. Futebol Feminino no Brasil: Do seu Início à Prática Pedagógica. Motriz, Rio Claro, p.35-50, 2002.

FERRETTI, M. A. de C. et al. O Futebol Feminino nos Jogos Olímpicos de Pequim. Motriz, Rio Claro, v. 17, n. 1, p.117-127, 20 novembro, 2010.

FRANZINI, F.; Futebol é “coisa para macho”? Pequeno esboço para uma história das mulheres no país do futebol1. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 25, n. 50, p.315-328, dezembro 2005.

FREITAS, A. F. et. al. O futebol no jornal das moças: as aproximações e os distanciamentos das mulheres. Corpoconsciência, Cuiabá, v. 23, n. 02, p. 63-74, maio/ agosto, 2019.

FURLAN, C. C.; SANTOS, P. L. dos. Futebol feminino e as barreiras do sexismo nas escolas: reflexões acerca da invisibilidade. Motrivivência, Florianópolis, n. 30, p.28-35, 11 dezembro, 2008.

GAYARDO, A.; MATANA, S. B.; SILVA, M. R. da. Prevalência de lesões em atletas do futsal feminino brasileiro: um estudo retrospectivo. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 18, n. 3, p.186-189, junho 2012.

GODOY, A. S.; Pesquisa qualitativa tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 3, p.20-29, maio 1995.

GODOY, G. A. V.; COSTA, C. J. As representações do feminino no período compreendido entre os séculos XVII ao XIX pela ótica das imagens filmícas. Historiæ, Rio Grande, v. 8, n. 2, p.155-170, 2017.

HIROTA, V. B.; SCHINDLER, P.; VILLAR, V. Motivação em atletas universitárias do sexo feminino praticantes do futebol de campo: um estudo piloto. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, p.135-142, 2006.

KOTVISKI, J. C. Um estudo sobre a iniciação do futsal femino na periferia de curitiba. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 5, n. 18, p.314-321, jan./dez. 2013.

LAPEÑA, L. I. de; MEDEIROS, G. M. S. de. Os efeitos da reflexoterapia podal na capacidade aeróbica máxima - vo2máx - em atletas de futsal feminino da categoria adulta. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 9, n. 34, p.320-326, dezembro. 2017.

LIMA, M. F. de; MELLO, A. Y. Representações do futebol feminino: análise de recepção de notícias do portal Globo.com sobre as Olimpíadas de Londres 2012. Temática, Paraíba, v. 11, n. 1, p.112-125, janeiro 2015.

LOURO, G. L. Currículo, gênero e sexualidade: o ‘normal’, o ‘diferente’ e o ‘excêntrico’. In: GOELLNER, S. V.; FELIPE, J. e LOURO, G. L. Corpo, Gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2012, p. 41-52.

MACIEL, W. P.; CAPUTO, E. L.; SILVA, M. C. da. Distância percorrida por jogadoras de futebol de diferentes posições durante uma partida. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 2, p.461-474, junho. 2011.

MARTINS, D. N.; ASSUNÇÃO, M. M. S. de. Bichas, Macacos, Marias: narrativas de opressão, invisibilidade, preconceito e resistência no futebol. Pretextos, [s.l], v. 4, n. 7, p.343-364, julho 2019.

MENEZES, R. V.; LOPES, A. G.; Influência de um período de preparação física na capacidade de resistência aeróbia em universitárias praticantes de futsal. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 9, n. 56, p.617-621, dezembro. 2015.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer Pesquisa Qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2007.

OLIVEIRA, P. T. G. de; BERNARDES, S. Estado de hidratação em um time de futebol profissional feminino do sul do país. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo, v. 77, n. 13, p.74-79, jan. 2019.

OLIVEIRA, S. R. de S. et al. Futebol feminino de competição: uma análise das tendências do comportamento das mulheres/atletas em competir, vencer e estabelecer metas. Revista Brasileira Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 20, n. 3, p.209-218, setembro. 2006.

PEREIRA, J. S.; VENÂNCIO, P. E. M.; SILVA, I. O. Relação entre nível de aptidão física e motivação na prática do futebol feminino. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 40, n. 10, p.627-633, maio 2018.

PIRES, B. S.; CARVALHO, C. A. Craques da resistência: O Futebol Feminino em São Luís, Maranhão. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte, Brasília, v. 9, n. 2, p.164-178, jul. 2019.

PISANI, M. S. Futebol feminino: espaço de empoderamento para mulheres das periferias de São Paulo. Ponto Urbe, [s.l.], v. 1, n. 14, p.1-9, 8 ago. 2014.

QUEIROGA, M. R. et al. morphological profile of athlete starters and nonstarters of feminine futsal. Journal Of Physical Education, [s.l.], v. 29, n. 1, p.1-10, abril. 2018.

RIBAS, L. O., et al. Propriocepção e reforço muscular na estabilidade do tornozelo em atletas de futsal feminino. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, [s.l.], v. 23, n. 5, p.412-417, setembro. 2017.

RIBEIRO, D. Comunicação: Para além da biologia: Beauvoir e a refutação do sexismo biológico. Sapere Aude, Belo Horizonte, v. 4, n. 7, p.506-509, janeiro. 2013.

RIGO, L. C. et al. Notas acerca do futebol feminino pelotense em 1950: Revista Brasileira de Ciência e do Esporte, Campinas, v. 29, n. 3, p.173-188, maio 2008.

ROSA, C. F.; COSTA, N. G. R.; NAVARRO, A. C.; A prática do futsal feminino na formação das jogadoras brasileiras de futebol. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 1, n. 2, p.163-172, Maio/agosto. 2009.

SALVINI, L.; MARCHI J. W. Uma história do futebol feminino nas páginas da Revista Placar entre os anos de 1980-1990. Movimento, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p.95-115, março, 2013.

SALVINI, L.; MARCHI J.W. O aprendizado pelo corpo: conceitos de Pierre Bourdieu para uma leitura do futebol feminino. Revista Tempos e Espaços em Educação, Sergipe, v. 15, n. 8, p.179-191, abril, 2015.

SALVINI, L.; SOUZA, J. de; MARCHI J. W. Entre fachadas, bastidores e estigmas: uma análise sociológica do futebol feminino a partir da teoria da ação social de Erving Goffman. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, [s.l.], v. 29, n. 4, p.559-569, dezembro, 2015.

SANTOS, D. S.; dos; MEDEIROS, A. G. A. O futebol feminino no discurso televisivo. Revista Brasileira da Ciência e do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 1, p.185-196, março 2012.

SAVIANI, D. Concepção de dissertação de mestrado centrada na ideia de monografia de base. Educação Brasileira, Brasília, v. 13, n. 27, p. 159-168, 2° sem./1991.

SIDON, O. J. G.; HADDAD, E. A.; MENA-CHALCO, J. P. A Ciência nas Regiões Brasileiras: Evolução da Produção e das Redes de Colaboração Científica. Revista Transinformação, Campinas, v. 28, n. 1, p.1-24, jan. 2016

SILVA, A. L. dos S.; NAZÁRIO, P. A. Mulheres atletas de futsal: estratégias de resistência e permanência no esporte. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 26, n. 1, p.1-15, 15 janeiro, 2018.

SILVA, G, P da; RODRIGUES, D. S. Linguagem e Educação na Amazônia: Faces e interfaces na Pesquisa, linguagem, cultura e sociedade. 1º edição. Universidade Federal do Pará/Cametá: linguagem e educação, 2010.

SILVEIRA, R. D.; STIGGER, M. P. Jogando com as feminilidades: um estudo etnográfico em um time de futsal feminino de Porto Alegre. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre , v. 35, n. 1, p. 179-194, Março. 2013.

SOUZA, E. G. de, et al. Comparação entre frequência cardíaca máxima predita e mensurada em atletas adolescentes de futsal. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 7, n. 26, p.455-459, 2015.

TAMASHIRO, L. I.; GALATTI, L. R. Preconceito no futsal e futebol feminino nas revistas brasileiras: uma revisão. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 10, n. 41, p.795-799, dezembro 2018.

TAVARES, M. P. M., et al. Número de lesões e variáveis associadas em atletas universitárias de futsal e futebol feminino. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 83, n. 13, p.531-539, jan. 2019.

TAVARES, O. Análise da Produção sobre a educação física na Revista Brasileira de Ciências do Esporte. In: XIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 2003. Anais... Caxambu, CBCE, 2003.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: A pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1987. 175 p.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte educação. Maringá: Eduem, 2010.

VENTURA, T. Santos; HIROTA, V. B. Futebol e salto alto: por que não? Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 6, n. 3, p.155-162, setembro. 2007.

VOSER, R. C.; et al. A motivação para a prática do futsal: comparação entre atletas federados do sexo masculino e feminino. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 6, n. 21, p.196-201, dezembro. 2014.

Downloads

Publicado

20.03.2020

Edição

Seção

Revisões