O descarte de pessoas “descartáveis”:a educação enquanto política pública de proteção da comunidade LGBTQIAP+

Autores

Resumo

Tem sido bastante comum informações a respeito de violências sofridas por pessoas LGBTQIAP+ no Brasil, de modo que os números têm sido bastante alarmantes. A partir disso, o presente artigo tem como objetivo discutir a educação enquanto política pública de combate e prevenção das violências contra as pessoas LGBTQIAP+. Para atingirmos o objetivo, utilizamos pesquisa bibliográfica com análise qualitativa dos dados. Concluímos que a violência contra pessoas LGBTQIAP+ precisa ser amplamente combatida e que a educação é uma área privilegiada para essa tarefa. Além disso, é fundamental que o tema esteja nas políticas públicas educacionais, nos currículos escolares, nos debates e nas práticas do dia a dia escolar, como forma de criar a consciência coletiva de que as pessoas são diferentes e que essas diferenças precisam ser reconhecidas e respeitadas.

Biografia do Autor

Reginaldo Peixoto , Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Formado em Licenciatura em Pedagogia, Letras e Arte-educação, Mestre em Educação, Doutor em Educação, Arte e História da Cultura. Professor no Programa de Mestrado Profissional e Acadêmico em Educação na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS. Membro do NUDISEX/UEM.

Débora Napoleão de Sena, Universidade Federal do Amazonas

Doutoranda e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Amazonas( UFAM). Graduada em Ciências Naturais (UFAM, 2001); em Enfermagem (UFAM, 2005) e em Direito (ESBAM, 2016). Especialista em Direito Civil e Processual Civil (CIESA, 2019); em Direito Público (UEA, 2017); em Unidade de Terapia Intensiva - Neonatal (UFAM, 2005). Pesquisadora do tema Violência contra as mulheres.

Fernanda Machado Melo, Universidade Federal do Amazonas

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM, possui Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM (2021), Especialização em Didática do Ensino Superior pela Universidade Nilton Lins (2017), licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas - UEA (2016). Professora da Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas - SEDUC/AM, com experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação, Violência contra as Mulheres, Políticas Públicas.

Rosana Trindade de Matos , Universidade Federal do Amazonas

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFAM. Graduada em Pedagogia pela Faculdade Táhirih (2008). Professora efetiva na Secretaria Municipal de Educação de Manaus - Semed/AM.  Colaboradora no Projeto de Extensão Programa Observatório dos Direitos da Criança e do adolescente/PRODECA- UFAM.

Downloads

Publicado

29/06/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 53
  • PDF downloads: 21