Rainha Elizabeth I, ou um certo defeito de gênero: política, religião, mulheridade e envelhecimento

Autores

  • Alexander Vianna alexvianna1974@hotmail.com
    UFRRJ

Resumo

O artigo aborda a sacralização da figura da rainha Elizabeth I, propõe algumas chaves de contextualização teológica e política para Plimpton Sieve Portrait of Queen Elizabeth I (1579), demonstra a conexão do retrato com a grande matéria de Elizabeth (o dilema do casamento régio e da política externa de afastamento das guerras continentais) e como tais assuntos importantes de seu governo foram tematizados em peças do corpus shakespeariano na década de 1590 até o final de seu reinado. Com isso, pretendemos demonstrar o quanto a codificação social do feminino cria pressões específicas sobre o corpo da rainha e como isso é estrategicamente mobilizado por Shakespeare para sacralizar a sua política externa de não envolvimento em guerras na Europa continental.

Palavras-chave: Gênero – Política – Religião

Downloads

Publicado

29/06/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 55
  • PDF downloads: 13