A Voz no Terreiro: Poética ioruba na Amazônia paraense

Autores

  • Monise Saldanha saldanhanilson.ns@gmail.com
    UFRGS

Resumo

Quais tramas estariam contidas nas Narrativas da Orixá Oxum, mitopoética iorubana na Amazônia paraense? É o mote desta pesquisa. Baseado em: Hampátê BÂ(1982); Zumthor (1997-2007), Mielietinski (1987), dentre outros a deslindar a protoforma da literatura, o objetivo do artigo é descrever os elementos constitutivos da literatura oral de Candomblé de Ketu a saltar da boca, entrar pelos ouvidos, vibrar ao som dos atabaques e, dá um giro completo pelo corpo. Recorte da Tese de doutoramento em andamento, a investigação tem a revisão bibliográfica enquanto metodologia. Verifica-se heranças diaspórica nagô no uso poético do lembrar ancestre, preservado nos corpos dos filhos, descendentes, adeptos e simpatizantes da afro-religião. Conclui-se que as narrativas d’Oxum compreendem uma das formas de literatura dos espaços vivos, expressas pelas comunidades tradicionais no Brasil.

Downloads

Publicado

23/01/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 12
  • PDF downloads: 17