Rio das Cobras: um mergulho na Lagoa de Maiaú

Autores

  • Zilene dos Reis Maciel zilenereismaciel@gamil.com
    UEPA
  • Jomara da Conceição Lopes jomaraclopes@gmail.com
    IFPA
  • Nazaré Cristina Carvalho n_cris@uol.com.br
    UEPA

Resumo

Que força motriz se esconde no mito da Lagoa do Maiaú em Moju/Pa? Indagação da presente investigação. Ancorada em Durand (2012), Bachelard (2018), Fares e Bastos (2000), Loureiro (1995) entre outros a elucidar os elementos dos imaginários literário, presentes no mito mojuense das cobras grande: Noratinho e Maria que moram na Lagoa do Maiaú. O objetivo Geral é analisar o imaginário mojuense por meio do mito das cobras encantadas nascidas às margens da Lagoa do Maiaú. A metodologia é a da pesquisa qualitativa, atrelada à observação participativa, com dados coletados pela entrevista semiestruturada. O corpus resultou da catalogação de mitos doados pelos narradores da localidade de Maratininga. Verificamos que a memória da mitopoética mojuense preservam saberes e fazeres de uma localidade que vivencia o mito; assim, as narrativas orais de Maratininga, referendam a criação de Moju, norteando o cotidiano daqueles que dependem da natureza para sobreviver. 

Downloads

Publicado

23/01/2024
Métricas
  • Visualizações do Artigo 26
  • PDF downloads: 25