O pote de ouro emborcado: rastros de invisibilidade e traduções do imaginário de Bujaru

Autores

  • Silvia Sueli Santos da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará
  • Jessica Silva do Nascimento

Resumo

O presente artigo tem como objeto de estudo as inserções de saberes culturais de origem africana no imaginário de Bujaru (PA), manifestadas em narrativas orais sobre tesouros escondidos por homens escravizados que viveram na região, cujas influências culturais permaneceram encobertas ante à invisibilidade da presença do povo negro na cultura paraense. Na linguagem e nas expressões culturais que identificam a cultura bujaruense tais influências se apresentam de forma marcante, denotando um sentido de saber comunitário e identitário. Utilizou-se uma metodologia híbrida, na qual a pesquisa de campo ocorreu em diferentes períodos e com a característica especial da utilização de recursos de tecnologias remotas, em função do isolamento social imposto pela pandemia COVID-19. O material da pesquisa incluiu dados coletados remotamente, observação e conversas com os narradores bujaruenses.

Biografia do Autor

Jessica Silva do Nascimento

Jessica Silva do Nascimento: é graduada em Letras, Língua Portuguesa pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA). Especialista em saberes, linguagens e práticas educacionais na Amazônia. Integrante do projeto de contação de histórias, Na rede de Ananse e do Movimento de contadores de história da Amazônia (MOCOHAM).

Downloads

Publicado

25/09/2021