Flores para Pietá: Re-Performando o sagrado/subversivo

Autores

  • Raphael Andrade UFPA
  • Ana Karine Jansen de Amorim

Resumo

Este artigo aborda a obra re-performática Flores para Pietá, do performista Raphael Andrade, relatando seu processo de criação entre a dicotomia presente no seio da religiosidade cristã entre o sagrado versus a subversão artística. Para alcançar seus significados estéticos e culturais localizamos o trabalho nos estudos da Performance, marco conceitual elaborado por Richard Schechner (2003), em especial nos conceitos de Performance e Restauração de Comportamento. Esta pesquisa analisa e descreve, outrossim, as intervenções realizadas em Belém do Pará (2016-2017), em quatro países da Europa Ocidental (2018), qual seja: França, Portugal, Roma e Vaticano e no Estado de São Paulo (2020).

Downloads

Publicado

23/07/2020