PERAMBULADOR DE CASAS: UMA CARTOGRAFIA DESASSOSSEGADA DAS CASAS-TEATRO EM BELÉM DO PARÁ

Autores

  • Luciana Andrade Moreira Porto UEPA

Palavras-chave:

Teatro, Cartografia Desassossegada, Coletivo Teatral, Sociabilidades.

Resumo

Perambulador de casas: uma cartografia desassossegada
das casas-teatro em Belém do Pará assume como princípio
criador arriscar-se por caminhos bifurcados, que a investigação
dasconvivialidades deste habitat-teatral exige. A pesquisadora
sabe que para desbravar caminhos iniciais de uma cartografia,
precisa criar um território existencial entre as jornadas
anteriores e o presente, para compreender a necessidade ou não
da existência da casa-útero. Tem, como fundo da investigação,
outras casas-sedes aqui reconhecidas como geografias
interiores onde moradores e abrigos se confundem, convergindo
memórias, sentimentos e poéticas, como objeto, sensações
dicotômicas existentes e habitantes em ambas as estruturas
(viajante e casa). No meio dos caminhos, no entre, a escolha da
pesquisadora é ser cartógrafa da alma e dos desassossegos,
andarilha e moradora. Ao se lançar no caminho do pensamento
poético, descobre, nos traços dos passos deixados no asfalto
fervente, outros pés, então, sabe-se acompanhada por outros
caminhantes em livros: Gaston Bachelard, dizendo do bem
mais precioso, o ter e o ser casa; Fernando Pessoa, poetizando
que os descaminhos desassossegados existentes nos planos
das ideias e a vida não passam de um ensaio do poder vir a ser;
Lewis Carroll e Alice, como seres que arriscam o novo, o tempo
todo; Hilda Hilst, ardendo os desejos;e Ítalo Calvino, presente
nas linhas do imaginário, que retrata e reconhece, através da
fábula, o próprio habitat. Assumindo o erro e o inacabado como
parte dos caminhos percorridos, ela precipita uma nova jornada.

Downloads

Publicado

13/02/2017