A ESPIRITUALIDADE BÍBLICA E A HERMENÊUTICA DE PAUL RICOEUR

Palavras-chave:

Ricoeur, hermenêutica, espiritualidade, Bíblia

Resumo

A obra de Paul Ricoeur tem uma contribuição própria para a hermenêutica filosófica, com a sua visão da necessidade de uma dialética entre explicação e compreensão no processo interpretativo. Tal proposta diz respeito à hermenêutica filosófica no seu sentido amplo. Entretanto, há diversos textos em que o próprio Ricoeur exemplifica este procedimento com interpretações de textos bíblicos. Ao fazê-lo, não abandona uma postura filosófica em favor de uma abordagem religiosa, mas mostra a possibilidade de a linguagem da religião apresentar questões dignas de serem tratadas no âmbito da filosofia. Alguns dos principais elementos a serem examinados neste sentido são a questão da relação de alteridade do sujeito diante do texto, a natureza simbólica e metafórica da linguagem religiosa enquanto re-descrição de uma proposta de ser, a função questionadora e transformadora que o inusitado representa. A hipótese de base é que a pertença de Ricoeur à tradição protestante tenha sido um fator importante para que a hermenêutica ganhasse importância em sua reflexão. Nesse sentido, uma das formas mais características da espiritualidade protestante - a leitura reflexiva da Bíblia - pode ser vista como uma forma de estímulo de base para o desenvolvimento de uma filosofia que se distingue efetivamente de uma opção religiosa, ao mesmo tempo que, retroativamente, através de conceitos como distanciamento, mundo do texto e segunda ingenuidade, a sua proposta hermenêutica consegue fomentar uma renovação também da leitura bíblica. Isto é empreendido por Ricoeur a partir do reconhecimento de que a crítica bíblica tem um papel indispensável, ao mesmo tempo que a pergunta pelo sentido do texto precisa atingir a dimensão existencial do leitor.

Downloads