Espacialidades e Temporalidades da Hierópolis de Cachoeira Paulista: o recrudescimento religioso no lugar

Autores

  • Jefferson Rodrigues de Oliveira Doutor em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGEO/UERJ).

Palavras-chave:

1. Cachoeira Paulista, 2. Canção Nova, 3. Peregrinações, 4. Hierópolis ou Cidades-Santuário.

Resumo

Estudar religião com fundamento na geografia, é pensar nas relações existentes entre determinado grupo social religioso, o espaço vivido e semiografado. Portanto, as instituições oriundas da doutrina religiosa são dotadas de valor simbólico fortemente marcado pela prática de devoção ao sagrado, pela peregrinação, pela adoração, pelo culto, pela meditação; e pelas formas simbólicas espaciais religiosas que possuem uma espacialidade marcada através dos fixos, fluxos e centralidades. Seguindo essa lógica, o presente artigo tem por objetivo trazer uma análise da cidade de Cachoeira Paulista, localizada no interior do Vale do Paraíba Paulista - SP, tomando por base sua atual dinâmica espacial, e principalmente as transformações urbanas que ocorrem na cidade através das peregrinações durante os acampamentos de oração na comunidade Canção Nova.

Biografia do Autor

Jefferson Rodrigues de Oliveira, Doutor em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGEO/UERJ).

Doutor em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGEO/UERJ).

Referências

Referências Bibliográficas

ADAM, Barbara. Time. Cambridge: Polity Press, 2004.

CANÇÃO NOVA. Site da comunidade Canção Nova. Disponível em: https://eventos.cancaonova.com/cobertura/hosana-brasil-2004-o-inicio-do acampamento-de-louvor-e-acao-de-gracas/. Acesso em 05 julho 2017.

CARBALLO, Cristina. Hierópolis como espacios en construcción: las prácticas peregrinas en Argentina. ROSENDAHL, Z. (org.). Trilhas do Sagrado. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

CARLOS, Ana F. A. C. O Espaço Urbano: Novos Escritos sobre a Cidade. São Paulo: Labur Edições, 2007.

CORRÊA, Aureanice de Mello. Ritual, identidade, cultura e organização espacial: sagrado e profano. SILVA, D. (org.). Identidades étnicas e religião. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2000.

CORRÊA, Aureanice de Mello. Irmandade da Boa Morte como manifestação cultural afro-brasileira: de cultura alternativa à inserção global. Tese (Doutorado em Geografia) Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

CORRÊA, Roberto. L. Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

______. O Espaço Urbano. São Paulo, Ática, 1999.

______. Formas simbólicas e espaço - algumas considerações. Aurora Geography Journal. Portugal: Universidade do Minho, v. 1, 2007. pp. 11-19.

______. Espaço e Tempo: Um Tributo a Mauricio Abreu. Revista Cidades. São Paulo: UNESP, v. 8, n. 14, 2011.

COSTA, José L. da. Hierópolis: o significado dos lugares sagrados no sertão cearense. ROSENDAHL, Z. (org.). Trilhas do Sagrado. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.

COSTA, Otávio José Lemos. Canindé e Quixadá: construção e representação de dois lugares sagrados no sertão cearense. Tese (Doutorado em Geografia). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011.

DIAS, Reinaldo. O Turismo Religioso como Segmento do Mercado Turístico. In: DIAS, Reinaldo. SILVEIRA, Emerson J. S. da (org.). Turismo Religioso: ensaios e reflexões. Campinas: Editora Alínea, 2003.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. Tradução de Sérgio Bath. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e o Profano: a essência das religiões. Tradução Rogério Fernandes. 2º ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

EXPLORE VALE. Informações sobre as cidades do Vale do Paraíba. Disponível em www.explorevale.com.brïš· Acesso em: 15 dez. 2013.

FÉLIX, Sandra Regina (org.). Cachoeira Paulista: Fé, História e Tradição. São Paulo: Noovha América, 2005.

FLORES, Fábian C. Espacialidades peregrinas: el caso de la peregrinación juvenil a pie a Luján. Espaço e Cultura. Rio de Janeiro: UERJ, n. 37, 2015. pp. 99-115.

FRANGELLI, Patrícia. Gestão de um epicentro católico no Brasil: o Circuito Turístico Religioso do Vale do Paraíba Paulista/SP. Tese (Doutorado em Geografia). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: UNESP, 1991.

IBGE, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - 2016/ 2017.

LIPOVETSKY, Guilles. A sociedade pós-moralista: o crepúsculo do dever e a ética indolor dos novos tempos democráticos. Tradução de Armando Braio Ara. Barueri: Manoli, 2005.

LIPOVETSKY. G.; SERROY, J. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LOBATO, Monteiro. Cidades Mortas. São Paulo: Brasiliense, 1976.

MELLO, João Baptista Ferreira de. Explosões e estilhaços de centralidade no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UERJ/NEPEC. nº2, dez. 1997.

OLIVEIRA, Christian Dennys Monteiro de. Basílica de Aparecida. São Paulo: Ed. Olho d’água. 2001.

OLIVEIRA, Jefferson R de. Canção Nova e as Peregrinações Pós-Modernas: Hierópolis Carismática de Cachoeira Paulista - SP. São Paulo: Ed. Paco, 2015.

PREFEITURA DE CACHOEIRA PAULISTA. Site da Prefeitura de Cachoeira Paulista com informações e dados sobre a cidade. Disponível em: www.cachoeirapaulista. sp.gov.brïš·. Acesso em 15 de janeiro de 2011.

RICCI, Fabio. A economia cafeeira e as bases do desenvolvimento no Vale do Paraíba paulista. Revista de História Econômica & Economia Regional Aplicada. Juiz de Fora: UFJF, vol. 1, jul./dez. de 2006. pp. 21-34.

ROSENDAHL, Zeny. Porto das Caixas. Espaço Sagrado da Baixada Fluminense. Tese (doutorado em Geografia). São Paulo: USP, 1994.

______. O sagrado e o espaço. In: CASTRO, I. E; GOMES, P. C; CORRÊA, R. L. (org.). Explorações geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. pp. 119-153.

______. Espaço e Religião: uma abordagem geográfica. 2º ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

______. Espaço, Cultura e Religião: Dimensões de Análise. In: ROSENDAHL, Z.; CORRÊA, R. L (org.). Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

______. Hierópolis: o sagrado e o urbano. 2º ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009.

______. História, Teoria e Método em Geografia da Religião. Espaço e Cultura. Rio de Janeiro: UERJ, n. 31, jan/jun. de 2012. pp. 24-39.

______. Tempo e temporalidade, espaço e espacialidade: a temporalização do espaço sagrado. Espaço e Cultura. Rio de Janeiro: UERJ, n. 35, jan./jun. de 2014. pp. 09-25.

SÃO PAULO. Site informação sobre praias e estâncias. Disponível em: http://www. saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/praias-e-estancias/estancias/ïš·. Acesso em 03 de julho de 2017.

SANTOS, Maria da Graça Mouga Poças. Espiritualidade, Turismo e Território: Estudo Geográfico de Fátima. Estoril: Principia, 2006.

SANTOS, Milton. A natureza do Espaço - técnica e tempo, razão e emoção. 4º ed. São Paulo: EDUSP, 2006.

SEVCENKO, Nicolau. A Corrida para o Século XXI: no Loop da Montanha Russa. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SILVEIRA, Emerson Sena da. O evangelho dos produtos Canção Nova: salvação, consumo e mídia eletrônica. Estudos Teológicos. São Leopoldo: UNISINOS, v. 56, n. 2, jul./dez. de 2016. pp. 420-435.

SINGER, Paul. Economia Política da Urbanização. São Paulo: Brasiliense, 1990.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Brasília: UnB, 2004.

Downloads